O que é isso, companheiro?

Tensão total entre os “companheiros” do PT em João Pessoa-PB com repercussão nacional na segunda-feira, dia 5. Na verdade hoje eles estão mais inimigos e menos companheiros depois da troca de empurrões, tapas e muita agressão verbal. A turma foi a vias de fato depois de discordarem de uma aliança do PT com o PSB na disputa pela prefeitura da capital paraibana. Pelo visto o osso tem um bom tutano, diante da confusão que se criou para, literalmente, discutir o tema.

E eu pergunto, o que é isso, companheiro? A turma perdeu o senso do debate e do confronto de ideias através do diálogo. Péssimo exemplo esse de quem pretende governar uma cidade, seja ela a capital do Estado ou o município mais simples do interior. Discordar faz parte do processo democrático, porém, quando você parte para as vias de fato a impressão que fica é de que a única meta do grupo é o poder, e nenhuma preocupação com o bem-estar dos munícipes. Abram os olhos e vejam bem em quem votar. O seu voto, o nosso voto, é coisa séria.


PEDALANDO NA CAÇA AO VOTO

Tem candidato em Mossoró-RN inovando na forma de chegar ao eleitor na caça ao voto na campanha de 2020. Nada de carro de som potente e com palanque ou santinhos (fotos), a campanha dos candidatos a prefeito e vice do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) será pedalando e no contato direto com o eleitor, cuidando ao mesmo tempo da saúde e da limpeza. O professor Ronaldo Garcia (prefeito) e Yasmin Dias (vice-prefeita) estarão nas ruas de bicicleta durante a campanha e também não aceitaram os santinhos oferecidos pelo diretório estadual.

Na questão financeira o professor Ronaldo banca a campanha com o próprio salário e a vice Yasmin, desempregada, faz uso de recursos oriundos do auxílio emergencial. Na questão da saúde, o professor Ronaldo Garcia segue orientação médica para priorizar esse meio de transporte. Ele inclusive faz tratamento para perda de peso. Já a sua vice Yasmin Dias tem a bicicleta como meio habitual de transporte. Ao dizer não a oferta dos santinhos (fotos) os dois entendem que assim eles evitam sujar a cidade com esse material, situação comum em período eleitoral.

NA BOCA DO CAIXA

Na coluna anterior falamos um pouco de velhas práticas negativas no futebol, e no cenário político a coisa não é nada diferente. Mesmo com todo movimento nacional contra aqueles que não se comportam de forma digna no cargo que lhes foi outorgado pelo povo, ainda tem gente insistindo e acreditando viver acima da lei, ou seja, nunca será alcançado por ela. Digo isso para lembrar mais uma cena de dinheiro na cueca, sendo a bola da vez o senador Chico Rodrigues. Por enquanto, temporariamente afastado pelo prazo de 90 dias, porém sua cassação definitiva vai depender dos seus colegas de parlamento.

Lembram do ex-senador Aécio Neves que também teve a sua cassação recomendada? Pois é, nada disso aconteceu e hoje, de quebra, o mineiro é deputado federal. Mas, voltando a caso do senador Chico Rodrigues, se ele pode conseguir o perdão dos seus pares, a turma nas redes sociais, em tom bem humorado, não deu esse perdão. Aqui, também em linha de amenidades, reproduzimos o que criaram. Segundo o autor da brincadeira, a vantagem para o proctologista que cuida do senador, já que ele foi flagrado pela polícia federal com dinheiro na parte de trás da cueca, “é o fato de receber o pagamento na boca do caixa”.  Como diz o humorista Falcão, e do jeito que ele fala e escreve – Ô povo fulera!

DESABASTECIMENTO DE ÁGUA NO RN

Acompanhando o noticiário pelo rádio, com participação ao vivo do ouvinte, tenho percebido uma notícia comum aos municípios de diferentes regiões do Rio Grande do Norte. Falo do sério problema com o desabastecimento de água. Não quero bancar o terror, essa é uma conduta não consta na minha relação, mas hoje temo pelo colapso no setor se algo de muito sério não for feito. Incrível como o abastecimento, ou melhor, o desabastecimento de água potável tem atingido o território potiguar.

Para se ter uma ideia da gravidade, basta observar pelas ruas de sua cidade o retorno do carro pipa. Isso mesmo, ele que parecia extinto para esse fim, transportar água potável, retornou com força máxima. A continuar nesse ritmo, teremos que resgata Raimundo Meia Garrafa e sua carroça com aquela pipa de madeira, tão presente em nossas ruas, em Mossoró-RN, nos anos 70. Esse quadro de desabastecimento traz a discussão um tema que preocupa, principalmente, aos funcionários da Caern, ou seja, a privatização da empresa. Alguns observam esse ato como único capaz de solucionar o caso em foco. Seus defensores argumentam que, deu certo com a Cosern pode acontecer o mesmo com a Caern. O caso é sério.

MAIS ELEITOR E MENOS HABITANTES

De acordo com levantamento feito pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em parceria com o IBGE, no Rio Grande do Norte existem 30 cidades nas quais o número de eleitor é superior ao número de habitantes. Porém, o que poderia ser classificado de imediato como algo grave e passível de punição, o que realmente pode acontecer, tem outro entendimento do próprio Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e do TSE. Entendem que o conceito de domicílio eleitoral seria mais amplo que o conceito de domicílio civil.

A linha de raciocínio é de que, não apenas o local de residência serve de parâmetro determinante para um cidadão ser dotado da condição de eleitor daquele município. Eles entendem também que vínculos patrimoniais e até afetivo, devem ser observados na situação. No ranking estadual a cidade de Severiano Melo aparece com 6.482 eleitores e 2.088 habitantes, com uma diferença de 4.394 eleitores a mais. Bodó vem em segundo com 3.394 eleitores, 2.197 habitantes e 1.97 eleitores a mais. Em terceiro aparece Tibau, somando 5.619 eleitores contra 4.140 habitantes trazendo assim 1.479 eleitores a mais. Reforço que essa diferença não significa dizer que existiu fraude, outros fatores, como já citados, podem influenciar. São casos de migrações e disputas territoriais.

MAIS ÁGUA PARA RN, CE E PB

Se por um lado você já leu na coluna uma notícia ruim sobre o desabastecimento de água, agora eu trago nessa nota uma informação positiva sobre o mesmo tema, água. Na sexta-feira (16) foi lançado pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, o processo licitatório, dentro do projeto de transposição de águas do Rio São Francisco, para o chamado Ramal Apodi/Salgado. A obra, além do Rio Grande do Norte, vai beneficiar ainda os estados do Ceará e Paraíba.

Pelas informações do ministro, quando a obra for concluída no prazo de quatro anos, trará benefícios para 750 mil pessoas distribuídas em 48 cidades dos três estados beneficiados. Para uma população que enfrenta longos períodos de seca e, mesmo quando chove nem sempre vem água o suficiente para as necessidades da região, essa é uma excelente notícia. Aguardar e torcer que a obra não sofra interrupções e que ás águas do Rio São Francisco cheguem como planejado.

MENSAGEM

“Não corrigir nossas falhas é o mesmo que cometer novos erros”.

Confúcio

CANDIDATOS COM ORIGEM NO FUTEBOL

Estou quase formando um time de futebol utilizando apenas candidatos ao mandato de vereador em Mossoró-RN. Já tem goleiro, zagueiro e volante. Temos um bom atacante candidato, só que este atravessou a fronteiro e foi testar o seu poder de voto no vizinho estado do Ceará. Falo aqui de Cícero Ramalho, que tenta uma cadeira de vereador na cidade de Quixadá, localizado na região Sertão Central. Cícero foi ídolo do time que leva o nome da cidade, Quixadá, sendo inclusive artilheiro do certame estadual cearense.

Voltando para o cenário mossoroense, lembramos que já tem mandato o vereador Raério Cabeção, que já defendeu as cores do Potiguar iniciando a carreira na lateral-esquerda depois foi jogar no meio. É candidato à reeleição. Quanto ao goleiro quem também disputa a eleição é Miranda, esse já defendeu Potiguar e Baraúnas, além de ser campeão estadual na Paraíba. Na posição de zagueiro aparece De Leon, outro ex-Potiguar que também vai em busca do voto do eleitor mossoroense. E para fechar, entre aqueles que tomei conhecimento, tem ainda o ex-volante Fabinho. Se tiver mais alguém, me contem.

MP CADUCOU E NÃO FOI ANALISADA

A Medida Provisória editada no mês de junho, que tratava do direito de transmissão dos jogos no futebol brasileiro, caducou. A chamada MP do Mandante, que dava ao clube mandante da partida o direito de negociar a transmissão pela TV ou outro meio, não foi analisada pelos deputados federais e perdeu a sua validade. Resta saber se as partes interessadas dormiram no ponto ou se prevaleceu a força dos meios de comunicação.

O certo é, com essa MP não se conta mais. Agora é focar atenção em um projeto que tramita na casa com algumas alterações em relação ao que vinha sendo praticado desde o mês de junho. Por enquanto, é a regra, os dois clubes envolvidos na partida são os detentores do direito. O projeto em tramitação também fala em direito de arena e percentuais a serem repassados para os jogadores como direito trabalhista e não civil. Assim, o percentual seria parte do salário. Aguardemos desdobramentos.

POLICIAIS CIVIS E MILITARES SÃO PRESOS

Infelizmente não é só na política que temos casos de conduta inadequada, como foi o caso do senador com dinheiro na cueca. Ainda na esfera pública, existem outros servidores praticando crimes, quando deveriam reforçar o combate aos que assim se comportam. No Ceará foram presos na fase dois da Operação Genesis alguns policiais civis e militares. O grupo, se valendo da função no serviço público, é apontado como sendo líderes de uma organização criminosa responsável pelo esquema milionário de extorsão, tráfico de drogas e de armas de fogo. Lamentável.

Ao todo foram presos cinco policiais em ação comandada pelo Ministério Público do Ceará e o Grupo de Combate ao Crime Organizado. Entre os presos estão dois policiais militares da ativa e mais três da polícia civil. Infelizmente são agentes públicos que resolveram mudar de lado, deixando a nobre missão de proteger a sociedade para atuar no mundo do crime. É torcer que essa prisão possa levar, caso existam, aos demais membros da organização criminosa.

DINHEIRO NAS ELEIÇÕES 2020

Deixo aqui mais uma dica sobre as eleições 2020, abordando um dos pontos da Resolução nº 23.607 de dezembro de 2019 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Essa decisão dispõe sobre a arrecadação e os gastos de recursos por partidos políticos e candidatos e sobre a prestação de contas nas eleições. É comum encontrar candidatos com dúvidas sobre determinadas ações, como por exemplo, a utilização de um veículo automotor, alimentação, hospedagem e até linha telefônica.

O artigo 35 em seu parágrafo sexto (§ 6º) da Resolução, trata do tema. Diz que não são consideras gastos eleitores, não se sujeitam à prestação de contas e não podem ser pagas com recursos da campanha as seguintes despesas de natureza pessoal do candidato: a) combustível e manutenção de veículo automotor usado pelo candidato na campanha; b) remuneração, alimentação e hospedagem do condutor no veículo a que se refere à alínea “a” desde parágrafo; c) alimentação e hospedagem própria; d) uso de linhas telefônicas registradas em seu nome como pessoa física, até o limite de três linhas. Se ligue nas regras e faça uma campanha legal.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...