Não é dissonância, é psicopatia

O jornalista Reinaldo Azevedo, da folha/uol, tem elencado pelo menos 12 crimes de responsabilidade cometidos pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Azevedo, ressalte-se, é o maior antipetista que o jornalismo já produziu até hoje.

Ao listar as infrações de Bolsonaro, Azevedo não está fazendo elucubrações ou emitindo opinião, mas apenas citando as condutas juridicamente reprováveis do mandatário da nação e indicando quais artigos das leis e quais instrumentos legais elas feriram.

Muitos dos crimes já foram comprovados tanto por Bolsonaro quanto pelo ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro. Alguns deles: prevaricação, corrupção ativa, corrupção passiva e advocacia administrativa. No afã de atingir um ao outro, ambos acabaram apresentando provas de seus crimes. Estamos diante de dois criminosos confessos.

Sempre se achou que a popularidade que tanto Moro quanto Bolsonaro tinham junto a uma significativa parcela da população advinha de suposta incapacidade intelectual de algumas dessas pessoas. Embora se perceba a limitação linguística de muitos desses apoiadores, revelada em suas postagens em rede sociais, chama a atenção a pirotecnia que utilizam para tentar mostrar sua preferência por um ou outro, embora saibamos todos do quanto cometeram crimes, inclusive em parceria delitiva.

Hoje, por tudo o que foi assistido, ouvido e lido, se ainda há quem apoie Bolsonaro ou Moro, podemos afirmar com segurança que não é questão de dissonância cognitiva. É caso de psicopatia. No seu mais alto grau.


TEMPORÁRIO E APRESSADO

O professor Josué Moreira, nomeado reitor pró tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) tem ido com bastante sede ao pote. Mal tomou posse (na calada da noite, frise-se), Josué já solicitou uma série de benesses. Para se ter uma ideia do apetite de Josué pelos bens públicos, ele requereu que sejam colocados dois carros à sua disposição. Com dois motoristas, lógico. O Portal do RN tem uma matéria completa sobre o tema. Vale à pena ser lida.

 

MINHA ARMA…

Pastor de uma igreja localizada na região do Alto de São Manoel aguarda ansioso que seu pedido do auxílio emergencial de 600 reais seja aprovado o mais rápido possível. Motivo: quer realizar um sonho alimentado desde que seu ídolo assumiu a Presidência da República. Sonho: comprar um revólver para ele e outro para a esposa.

 

…NOSSA VIDA

O casal em questão teve um filho preso ano passado ao ser pego em flagrante praticando assalto à mão armada.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...