Mostrando a verdade

O deputado Raul Henry, do MDB de Pernambuco, foi de uma lucidez necessária na sua fala hoje, no Congresso Nacional, durante a presença do ministro da Educação, Abraham Weintraub. “O governo está perto de entrar para o sexto mês e até agora não nos apresentou nenhuma proposta, nenhuma ideia, nenhum projeto. Não sabemos o que o governo sabe o que o governo pensa sobre a base nacional comum curricular. E em relação à educação superior, o senhor foi pelo caminho da intolerância, do desrespeito e da arrogância. A educação brasileira, ministro, exige respeito e o seu cargo, compostura”, discursou o parlamentar. Abraham Wentraub saiu pela tangente, tergiversou, tergiversou e não respondeu aos questionamentos do deputado, a exemplo do que aconteceu em relação à maioria das perguntas mais importantes. Para não fugir da regra entre os ministros de Bolsonaro, disse que os cortes são para evitar que o Brasil não vire uma Venezuela. Weintraub deixou apenas a ironia como marca de sua passagem pela Câmara Federal.

Bola fora
Ao responder a uma das perguntas dos deputados, o ministro da Educação relatou a situação de um menor de idade que teria matado um professor. Disse o ministro que o rapaz “já era bandido porque já tinha revólver”. Ele esqueceu que o governo do qual faz parte está querendo armar todo mundo. Nas palavras de Weintraub, o governo está transformando a população em bandidos.

Atos fortes
Foram muitos fortes em todo o país os atos contra os cortes de vebras nas universidades federais e Institutos Federais de Educação (IF´s). De norte a sul do Brasil, multidões foram às ruas protestar. Em Mossoró, os manifestantes saíram de dois pontos (UERN e IFRN) e se dirigiram à Universiade Federal Rural do Semiárido (UFERSA). De lá saíram em passeata até o central da cidade. As manifestações serviram como esquenta para a greve geral do dia 15 de junho, contra a Reforma da Previdência.

Despreparado e arrogante
O presidente Bolsonaro classificou de “idiotas inúteis” todos aqueles que foram às ruas protestar, nesta quarta-feira, 15/5. A continuar com essa arrogância, o despreparado presidente terá muitas dificuldades pela frente.

Ivan Valente
O deputado do PSOL chamou o ministro de mentiroso e disse que Weintraub havia levado ao plenário mapas e informações erradas. Ainda chamou de palhaçada o vídeo em que o ministro usou chocolates para dizer que os cortes seriam de apenas 3,5% quando na verdade foram de 35%.

Aumento na arrecadação
Com o Programa Nota Potiguar, o governo do Estado espera aumentar em até 8% a arrecadação do Imposto Comercial sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Portal da Transparência
A Justiça potiguar determinou que a prefeitura de Ipanguaçu regularize o seu Portal da Transparência. Caso não cumpra a determinação, o prefeito da cidade, Valderedo Bertoldo do Nascimento (PSDB), poderá responder por crime de responsabilidade.

Ato de maldade
A prefeita de Baraúna/RN, Lúcia Nascimento (PR), entrou com ação na Justiça na tentativa de anular o Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCR) dos servidores. O objetivo da prefeita é acabar com as progressões funcionais dos trabalhadores. Para tanto, buscar anular o PCCR do funcionalismo público baraunense. O sindicato dos servidores já está tomando medidas para evitar a anulação.

Governo da chantagem
E o presidente Bolsonaro segue chantageando a população. Sem a Reforma da Previdência, ele ameaça cortar Bolsa Família e acabar com deduções de despesas de saúde e educação, no Imposto de Renda (IR).

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...