Mais desemprego, mais idolatria, mais pobreza

É possível que o Brasil se livre de Bolsonaro em 2022. Até lá, infelizmente, o estrago que ele tem feito ao pais será grande e serão necessários muitos anos para que haja recuperação. Chama a atenção, no entanto, que haja uma quantidade de pessoas, bestializadas pelo discurso de ódio que ainda continua aplaudindo tudo de ruim que Bolsonaro é, faz e representa. Para cada maldade que ele faz, ou para cada boa ação que ele deixa de fazer, se levantam algumas vozes do caos a apoiá-lo. Para satisfazer seu ego criminoso, essas pessoas satirizam vacinas e idolatram Bolsonaro. Condenam cientistas e desprezam a vida. Jornais trazem verdades, TV´s apresentam imagens e documentos, mas para os bolsonaristas, só vale o que o presidente. Mesmo eles tendo a certeza de que é a mais pura mentira. E assim, o país caminha para o precipício. Inflação nas alturas, empresas fechando portas e indo embora, pandemia chegando a níveis absurdos, e o profeta do limbo destilando suas maldades. Quanto mais desemprego, quanto mais desigualdade, quanto mais pobreza, mas uma parcela da população se regozija do sofrimento dos outros. A mitomania foi elevada à condição de virtude numa clara demonstração de que a besta-fera comanda o país sob a benção pentecostal de certas igrejas.

 

BANCO DO BRASIL

O governo Bolsonaro iniciou o processo de desmonte do Banco do Brasil para entregá-lo à iniciativa privada. Além do programa de demissão voluntária, está em curso o fechamento de agências pelo país.

 

BANCO DO BRASIL II

Mossoró será uma das cidades brasileiras a ser afetadas com o fechamento de agências.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...