INSEGURANÇA NOSSA DE CADA DIA



Muitos já falaram sobre o tema. Volto a ele por dois motivos principais. Primeiro porque é uma questão que envolve a todos nós e que nos obriga a refletir sobre ele. Segundo, porque a situação tem se agravado a cada dia. A cidade passou a registrar chacinas, incêndios provocados contra bases da polícia e delegacias. Assaltos a carros-fortes já virou rotina. Motins e revoltas em presídios, virou moda. Agora, para completar o rol de coisas ruins, fala-se até em milícias atuando no município. Temo que o quadro se agrave ainda mais. Três fatores me levam a pensar dessa maneira: a falta de ação do Governo do Estado, e inércia das autoridades locais e nosso comodismo. Como naõ acredito que haja bom senso ou iniciativa do governo e autoridades, resta-nos buscarmos que esses agentes ajam. Sob pena de termos um quadro cada vez mais assustador e violento.

VERGONHA NACIONAL
Deixar prescrever crimes contra políticos, como aconteceu com o senador Aécio Neves, torna a nossa Justiça uma vergonha nacional. Por dinheiro, muita gente aceita ser tachado de tudo. Estamos perdidos.

FAZENDO FEIO
Após a chacina ocorrida em Alcaçuz, o Rio Grande do Norte foi destaque negativo mais uma vez na imprensa nacional. Agora, pela má qualidade do serviço e material empregados na construção do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante. “Novo, mas com falha misteriosa”, classificou o Uol, um dos maiores portais do país.

MORTE
Chamou a atenção essa semana a morte de um rapaz de 22 anos, em São Rafael, após ser atingido por um raio.

AUTISMO
Tem chamado a atenção o crescimento no número de crianças com autismo em Mossoró. Somente na rede municipal de ensino, há quase 100 crianças diagnosticadas com o problema.

BANCO DO BRASIL
A agência do Banco do Brasil da Ilha de Santa Luzia (localizada no Villa Oeste) só disponibiliza o serviço de autoatendimento ao público a partir das 9h. Obriga os clientes a ir ao Centro, onde não há estacionamento e o número de pessoas é enorme. Desrespeito com o cliente.

AVANÇO
O Conselho Municipal de Educação votou na última quinta-feira a regulamentação da educação infantil no sistema municipal de ensino. Pela nova lei, somente poderão assumir direção de Unidades de Educação Infantil (UEI´s) quem for graduado em Pedagogia, ou em curso normal, desde que tenha pós-graduação em Educação Infantil ou áreas afins.

ESCOLA TÉCNICA
O Governo do Estado colocou em funcionamento uma escola técnica (localizada no Walfredo Gurgel, onde era o CSU). O detalhe é que com pouca de divulgação das atividades do órgão, o público atendido tem sido muito pequeno. Investimento elevado para pouco retorno.

DESCASO COM A EDUCAÇÃO
Sei que tenho falado muito sobre educação nesse espaço. Vou tentar me policiar para não exagerar. Mas esse fato não posso deixar de informar. A prefeita Rosalba Ciarlini nomeou alguns diretores no final de semana passado. A publicação saiu no Jornal Oficial do Município (JOM) de sexta-feira passada. Alguns dos nomeados tomaram conhecimento da nomeação no sábado, dia 12. Aqueles que tinham compromissos anteriores não tiveram como ir às escolas segunda e terça. Como houve parada de quarta a sexta-feira, há diretor que vai se apresentar na escola apenas na próxima segunda-feira, após duas semanas de aulas.

NOMEAÇÕES
Aliás, no JOM da última quarta-feira, ainda estavam sendo feitas nomeações para direção de escola.

IMPACTO DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA NOS MUNICÍPIOS
A polêmica reforma da Previdência, descrita na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287, que tramita atualmente na Câmara Federal, tende a gerar uma série de impactos negativos na economia dos municípios brasileiros. É o que dizem a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Anfip) e outros especialistas que acompanham o tema. Dados oficiais demonstram que, dos 5.570 municípios brasileiros, cerca de 70% deles têm no montante repassado aos aposentados e demais beneficiários um volume maior de recursos que o valor do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), verba transferida pela União de acordo com o coeficiente populacional de cada cidade. Além disso, em mais de 80% do total de municípios a verba originária da Previdência é superior à própria arrecadação municipal.

 

Notícias semelhantes