Festa

Gastronomia junina aquece economia em Mossoró

Apenas em um dos polos culturais do Mossoró Cidade Junina, a praça de alimentação reúne mais de 30 estandes de comidas típicas.

Junho é o mês de festejar santos e casamentos na roça. As festas juninas, de tão tradicionais para os brasileiros, chegam a ser mais movimentadas que o carnaval em muitos destinos. Dos 400 eventos cadastrados este mês no Calendário de Eventos do Ministério do Turismo, a maioria é festejo junino.

Mas a festa vai muito além das roupas e danças típicas. A gastronomia é uma atração à parte nos festejos juninos e reúne os elementos e a diversidade da culinária de cada região com muita criatividade e sabor. O quentão, o pinhão assado e até o caldo verde são mais comuns nas regiões frias. Já a paçoca ganha versões regionais, como a de amendoim. A que é feita de carne de sol socada no pilão com farinha de mandioca é muito apreciada com feijão verde. Os bolos, doces, cocadas, amendoim, pipoca e arroz doce também integram o cardápio da festa e são tão indispensáveis quanto os ritmos que embalam as comemorações.

Apenas em um dos polos culturais do Mossoró Cidade Junina, a praça de alimentação reúne mais de 30 estandes de comidas típicas. O evento conta com 350 vendedores cadastrados e aquece a economia local em mais de R$ 50 milhões, tanto para o pequeno quanto para o grande empreendedor.

“A gente está vendendo muito bem e as pessoas conhecem nossos produtos”, disse Cláudia Diniz, que vendeu produtos caseiros como doces, bolos e biscoitos de polvilho. Até laços de fita são vendidos na feira de artesanato, recheada com forró pé de serra e festivais de sanfoneiros, repentistas e poesia de cordel.

Notícias semelhantes