Ensino híbrido e a vida escolar

O que antes era visto como o futuro da educação, talvez na próxima década, vai pulando etapas e se tornando realidade para garantir a sobrevivência, no argumento dos seus defensores, da vida escolar. Falo aqui da metodologia de ensino híbrido que, diante do quadro de pandemia causado pela Covid-19, tem se transformado em alternativa para o retorno as aulas, principalmente nas escolas particulares. O Ensino Híbrido, que combina o uso da tecnologia digital com as interações presenciais, visando à personalização do ensino, é um modelo possível para facilitar a combinação, de forma sustentada, do ensino online com o ensino presencial.

Embora no Brasil a exigência legal seja de que a aula aconteça de forma presencial, creio que a pandemia obriga essa mudança para o que estão chamando de, “o novo normal”, também na educação. Como disse acima, as escolas particulares estão prontas para implantar o método e, infelizmente, o mesmo não se pode dizer da rede pública. No Rio Grande do Norte, por exemplo, a governadora que é professora, Fátima Bezerra, já acena para novo adiamento do reinicio das aulas. Por fim, temerosos, pais e alunos terão a liberdade de escolha, na rede privada, se assistem aulas de forma presencial ou ficam em casa fazendo uso da tecnologia e participando da antecipação do ensino híbrido, a tendência para a vida escolar no mundo pós-pandemia.


O COMPROMISSO É COM A INFORMAÇÃO

Outro dia, pelas redes sociais, mais precisamente em um grupo de WhatsApp, indagaram qual seria a tendência desse espaço em relação a nossa coluna e o Portal do RN na questão da ideologia política. Primeiro agradeço pela leitura e, aos bons amigos que de imediato enalteceram nosso trabalho por conhecer e identificar ética desde os tempos da Rádio Rural, isso lá no início dos anos 80. Bom, nosso compromisso, sem meias palavras, é com a informação. Deixar nosso leitor informado e provocar no mesmo uma visão crítica, e nunca querer impor aquilo que pensamos. Alguns até pensam e acreditam ser, porém não existe essa história de palmatória do mundo.

Prontos estamos para respeitar qualquer posicionamento, afinal somos adeptos da liberdade de expressão. Na condição de jornalista busco todos os lados da informação e, se for o caso de elogiar ou criticar, fiz, faço e farei sempre com a mesma postura, muito respeito. Independente do posicionamento de direita, centro ou esquerda, enfim, essas condições que costumam impor aos que se posicionam sem medo. Existindo respeito e ideias para o debate, não tem essa de ser extremista. Cai nessa linha aquele que tenta impor somente sua vontade e o pensamento de como tudo deve funcionar. Então, com base na ética e no respeito, escrevo sem preconceito,

POPSY ICE SHOP, É SÓ DELÍCIA EM NATAL

Me recomendaram, eu fui e recomendo, estando em Natal faça uma visita ao Popsy Ice Shop. Um empreendimento do jovem casal Neto e Karol que merece todo o sucesso. Sou admirador dos empreendedores e, principalmente quando dois jovens se unem para usar parte do seu tempo trabalhando e buscando oferecer produtos diferenciados. O principal produto do Popsy Ice Shop, como explicam seus proprietários, é o picolé tradicional feito artesanalmente sem aditivos, com redução de açúcar. Textura macia, super saborosos e refrescantes.

Tem ainda o personalizado. Estes são banhados com uma deliciosa cobertura de chocolate, finalizados com toppings e risquinhos de mais chocolate. Como me contaram Neto e Karol, uma opção bem chocolatuda e autêntica.  Estou deixando todo mundo com água na boca sem dizer onde encontrar. O endereço físico fica na Rua Açu, 495, Tirol, em  Natal-RN no food park Petrópolis. Mas, se você ainda não quer sair de casa, pode fazer seu pedido pelo www.goomer.app/popsyiceshop. A entrega é na sua casa. Parabéns aos jovens empreendedores e meu voto de sucesso.

GROSSOS, TRÊS SE APRESENTAM, PRÉ-CANDIDATOS

Pelo desenho inicial, antes das convenções partidárias, aquela velha situação de bipolarização na disputa para prefeito(a) vai se tornando mesmo coisa do passado. No período pré-eleitoral praticamente em todas as cidades aparecem, quase sempre, três ou mais candidatos. Um ou outro caso destoam da nova realidade. Na região da Costa Branca do Rio Grande do Norte, por exemplo, acompanhando o trabalho do amigo Gomes Sobrinho (RN 360º) encontro a informação de que já existem três nomes que se apresentam como pré-candidatos à prefeitura do município de Grossos.

Pelo que conta Sobrinho em sua coluna, espera-se uma disputa acirrada no pleito de 2020, embora um ou mais nomes possam surgir como favoritos ao sucesso nas urnas. Vamos então aos nomes que, por enquanto, estão na corrida, pois não duvido que apareçam outros. São eles: O vereador Erasmo Carlos, esse com o apoio do atual prefeito José Maurício, o “Mauricinho” que enfrentará nas urna a também vereadora Clorisa Linhares. O terceiro nome é a ex-vereadora Cíntia Sonaly. O eleitor de Grossos agora observa para saber quem fica na corrida até o final para depositar, ou não, seu voto. A questão do “ou não” é no caso da opção de deixar em branco ou anular o voto.

INFÂNCIAS EM TEMPOS DE COVID-19

Autoridades do setor de saúde já afirmam que geralmente as crianças são assintomáticas ou apresentam sintomas leves da covid-19. Os sinais mais recorrentes são febre e tosse, mas também já foram relatados fadiga, congestão nasal, nariz escorrendo, diarreia e vômito. Apesar de já ser comprovado que os pequenos são menos suscetíveis ao novo coronavírus, ainda não há uma explicação definitiva para isso, por isso é bom ficar sempre alerta.

Na linha dos cuidados a Unicef disponibiliza de forma online e gratuita o curso EAD denominado de “Infâncias em Tempo de COVID-19” para os agentes de saúde, visitadores domiciliares e lideranças comunitárias, inclusive os jovens do município capacitados para o enfrentamento da pandemia. O curso tem duração de 4 horas e no final é oferecido um certificado. É muito importante que as comunidades tenham apoio especialmente para a proteção das crianças e adolescentes da COVID-19. Inscrições no link a seguir: https://cursocovid19.unicef.iprede.org.br.

NOTA DO POTIGUAR DE MOSSORÓ

“A Associação Cultural e Desportiva Potiguar vem informar, que um estelionatário por apelido de Doriva, vem se intitulando como gerente de futebol do Potiguar de Mossoró, através do aplicativo de mensagens ‘WhatsApp’, cadastrado com o número de celular (73) 9.9869-6738, para aplicar golpe em meninos que sonham em se tornar jogador profissional. O criminoso entrou em contato com diversos jovens através do aplicativo, solicitando o material áudio visual dos atletas, ofertando vagas para disputar as competições da Copa do RN e Campeonato Brasileiro Série D 2020.
Além de NÃO APROVARMOS este procedimento, que se constituiu como crime de estelionato, salientamos a todos que não cobramos quaisquer valores em peneiras, avaliações, contratações ou transferência entre federações. O Potiguar de Mossoró repudia o uso indevido do nome do clube e vai registrar Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia, para que sejam tomadas providências no sentido de identificar e prender o estelionatário.”

MENSAGEM

“Agir, eis a inteligência verdadeira. Serei o que quiser. Mas tenho que querer o que for. O êxito está em ter êxito, e não em ter condições de êxito. Condições de palácio tem qualquer terra larga, mas onde estará o palácio se não o fizerem ali?”.

Fernando Pessoa

NOSSOS TALENTOS NAS ONDAS DAS LIVES

Tenho encontrado na mesa de bar ou em postagens na própria residência, amigos curtindo e vibrando com as lives dos artistas famosos, nada contra. É um direito e opção de cada um, e eu respeito. Porém seria bom reservar um tempinho e curtir um pouco das lives dos nossos artistas, aqueles da região que ainda não alcançaram o sucesso nacional, porém mostram igual ou melhor talento dos preferidos da grande mídia e gravadoras.

Dito isso quero me reportar a live que assisti de Igor Santos, direto de Areia Branca. Resumo assim: Talento puro. Boa música de um repertório qualificado, excelentes músicos e um visual cuidadosamente preparado para fazer bonito. Parabéns. A live me foi recomendada pelo amigo Luan Medeiros, que também é músico, e eu adorei. Vibrei com o talento da turma, reforçado pelo bom trabalho da menina que fez a apresentação. Parabéns Luan Medeiros pelo bom gosto e sucesso ao cantor Igor Santos. E viva o artista potiguar!!

Em tempo: Sobre Luan, para acrescentar mais um talento seu, se o concurso público disponibilizar 10 vagas e ele estiver inscrito, conte nove.

PANDEMIA, PROJETO EM TRAMITAÇÃO

Mesmo com anúncio de flexibilização de alguns atos de combate a pandemia do Covid-19, medidas ainda são adotadas no sentido inverso, ou seja, de ampliar as barreiras contra o contágio. Nesse sentido estão em tramitação, tanto no Congresso Nacional como também em câmaras municipais, de São Paulo, por exemplo, projetos que visam impor as agências bancárias a obrigação de dispor para os seus clientes, máscaras e álcool em gel.

O argumento é o fato de que muita gente precisa tocar nas telas e nos teclados dos caixas eletrônicos e se estes não forem higienizados com frequência, podem ser canal fácil de proliferação do vírus. Os autores dos projetos também lembram de doenças do tipo, gripe e conjuntivite, que podem ser evitadas. Enquanto os vereadores de São Paulo defendem que os bancos podem arcar com as despesas, no senado federal lamenta-se que a mesa diretora ainda não tenha entendido a importância do projeto e insista em não colocar na pauta de votação. Defendendo a importância do uso dos canais digitais, quando ninguém precisa sair de casa para resolver algumas questões bancárias, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) garante que as medidas de higienização foram intensificadas nas agências.

SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE SOCIAL

A iniciativa da Prefeitura de Mossoró, através da Secretaria de Desenvolvimento Social, que instalou no Centro da cidade o Consultório Social com objetivo de atender moradores em situação de rua, foi alvo de elogios do vereador Rondinelli Carlos (PL). Ao mesmo tempo em que reconheceu a importância dessa ação, o vereador sugeriu a sua extensão para atender também aquelas pessoas que estão na periferia da cidade, vivendo situação idêntica.

Especificamente, Rondinelli citou as regiões da caixa d’água do Abolição I e o entorno da Igreja Nossa Senhora de Fátima, no Abolição II, locais nos quais se encontram várias pessoas em situação de vulnerabilidade social. Entende o vereador que a prefeitura precisa chegar até essas pessoas para conversar, conhecer a situação de cada um e qual auxílio eles precisam para, quem sabe, ter uma segunda chance de recomeçar suas vidas. Aproveito para acrescentar que é preciso um trabalho urgente para encontrar abrigo para as pessoas que estão utilizando o adro da catedral de Santa Luzia. Antes ficavam apenas no período da noite, hoje durante o dia já se observa até cordões com roupas. Fica a dica para o serviço social.

RECUPERAÇÃO JUDICIAL, O QUE É ISSO?

Durante o período de pandemia do Covid-19 e previsões feitas para o futuro, estima-se que muitas empresas que enfrentaram e enfrentam dificuldades financeiras não abrirão mais suas portas. Em meio a tudo isso, outras tentarão permanecer no mercado. É nesse ponto que temos lido e ouvido falar com maior frequência nos últimos dias no termo “recuperação judicial”. O tema, para muitos, ainda estranho, fora do cotidiano antes da tempestade que se enfrenta no momento. Vamos deixar então, como sempre abordamos no último tópico da coluna de uma questão do ordenamento nacional, um pouco do que vem a ser essa recuperação. Afinal, o que é isso e para que serve?

A recuperação judicial serve para evitar que uma empresa em dificuldade financeira feche as portas. É um processo pelo qual a companhia endividada consegue um prazo para continuar operando enquanto negocia com seus credores, sob mediação da Justiça. As dívidas ficam congeladas por 180 dias e a operação é mantida. A recuperação judicial foi instituída no Brasil em 2005 pela lei 11.101, que substituiu a antiga Lei das Concordatas, de 1945. A diferença entre as duas é que, na recuperação judicial, é exigido que a empresa apresente um plano de reestruturação, que precisa ser aprovado pelos credores. Na concordata, era concedido alongamento de prazo ou perdão das dívidas sem a participação dos credores. Empresas privadas de qualquer porte e com mais de dois anos de operação podem recorrer à recuperação judicial. Já as estatais e empresas de capital misto, bem como cooperativas de crédito e plano de saúde, não podem fazer uso desta lei.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...