Educação domiciliar: tragédia anunciada



Torçamos para que o canalha do presidente não consiga seu intento de transformar o ensino domiciliar em realidade. Num país com tanta gente tomada pelo ódio, uma proposta dessas só agrada a quem, idiotamente, acredita que haverá benefícios. Só pelo sádico prazer de ver outras pessoas condenadas à miséria é que se justifica uma proposta dessa natureza. E acredito que o presidente só logrará êxito se a sociedade seguir nessa grande inércia. Sem um levante popular para barrar as insanidades maldosas de Bolsonaro, logo o país será apenas um pântano de miseráveis.

Impressiona que todas as suas propostas sejam para instalar o caos no país. Ensino domiciliar numa realidade em que grande parte das famílias tem desajustes nas relações entre seus membros (especialmente, entre pai e mãe), em que os responsáveis pelas crianças quase nunca vão à escola das crianças sob sua guarda.

Os indicadores de rendimento dos alunos brasileiros é explicado, em parte, pela falta do apoio familiar, pela falta de condições nos lares de propor um contexto que permita ao alunado cumprir com as tarefas extraclasse e, muitas vezes, até mesmo de frequentar regularmente a sala de aula.

Se esse absurdo virar realidade, será uma das piores coisas que essa maligna ditadura terá feito com o futuro do Brasil.

Fardas
Tem se multiplicado a cada dia as queixas dos pais de alunos da rede municipal de ensino sobre a má qualidade do material com o qual foi confeccionado o uniforme dos estudantes distribuído pela prefeitura nos últimos dias. Muita reclamação mesmo.

Fake news
A direita segue espalhando fake news (seu combustível -para chegar ao poder). Circula nas redes sociais notícias – falsas, claro – dando conta de que Fernando Haddad teria deixado um rombo nas contas da prefeitura de São Paulo. Órgãos da imprensa que prima pela ética e verdade, foram atrás da realidade dos fatos e descobriram que ao entregar a prefeitura ao seu sucessor, Haddad deixou 5,3 bilhões em caixa.

Mediação
O Ministério Público acatou pedido do SINDISERPUM e vai mediar uma negociação entre a entidade e representantes da prefeitura de Mossoró sobre a greve dos professores, iniciada em 8 de março. O sindicato protocolou 9 ofícios pedindo audiência para tratar a questão, mas a prefeitura ignorou todos eles.

Panfletaço
A Frente Brasil Popular/Mossoró realizará, neste sábado, (13/4), o Panfletaço Lula Livre, na Praça do Paz. A deputada estadual Isolda Dantas participará da atividade, que consiste em dialogar com a população sobre o porquê da defesa do ex-presidente, explicar a relação da sua prisão política e a luta pela democracia e, também, alertar sobre a nocividade da reforma da previdência que Bolsonaro pretende aprovar, retirando do estado e das empresas o dever de contribuir com quem trabalha, desmantelando a seguridade social, atingindo especialmente os mais pobres, as mulheres e rurais.

Por participação popular
O senador Humberto Costa, líder da bancada do PT no Senado, protocolou Projeto de Decreto Legislativo para sustar os efeitos do Decreto 9759/2019, através do qual o presidente Bolsonaro quer extinguir os Conselhos de Participação da Sociedade em órgãos da administração federal.

Olavo de Carvalho
A esquerda brasileira e a oposição ao governo Bolsonaro precisam repensar a forma como combatem o guru Olavo de Carvalho. Todas as suas ideias tem sido incorporadas pelo presidente. Autoproclamado filósofo, Carvalho parece ter ojeriza à escola. O ensino domiciliar proposto por Bolsonaro é, sem sombra de dúvidas, o desejo do governo de acabar com a educação sistemática, institucional e organizada.

Notícias semelhantes