ENTREVISTA

Conversa da Semana com Kátia Cilene da Silva Moura

Um levantamento feito pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) e pelo Ministério da Educação (MEC) no ano passado, identificou que o total alunos ingressantes na modalidade Educação a Distância (EaD), é maior do que no ensino presencial. Hoje (27) de novembro se comemora o Dia Nacional da Educação a Distância e a Conversa da Semana do Portal do RN será com a Pró-Reitora de Graduação e coordenadora do Núcleo de Educação a Distância (NEAD) da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA),  Kátia Cilene da Silva Moura. Durante a conversa, a professora se refere a modalidade de ensino a distância como uma forma eficaz e cada vez mais em ascensão de garantir que o Ensino Superior chegue aos mais remotos pontos do país garantindo ao estudante uma ferramenta capaz que possibilitar a graduação superior em uma universidade. 


PORTAL DO RN – Ao se referir a modalidade de Ensino a Distância a senhora demonstra muito conhecimento de causa e muita propriedade quando afirma que o EaD é uma ferramenta muito promissora e cada vez mais em crescimento no Brasil, o que representa o 27 de novembro na sua visão?

KÁTIA CILENE – Essa data reconhece a importância dessa modalidade de ensino. O Ensino a Distância universaliza o acesso ao ensino e a realização de sonhos. Para marcar essa data aqui na Ufersa nós preparamos uma programação que tem como objetivo informar sobre o EaD, mostrar sua relevância e sua importância na formação de muitos estudantes. Por exemplo, muita gente não sabe que o sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) é um consórcio de universidades públicas criado para garantir a oferta de cursos e programas de educação na modalidade a distância de cursos de nível superior no País. Portanto, desde 2005, a Educação a Distância vem crescendo muito no Brasil e isso é motivo para se comemorar.

PRN – A Educação a Distância é uma opção desde 2005, como a senhora falou, porém durante a pandemia essa modalidade de ensino passou de opção a uma das mais importantes vias de acesso ao ensino superior, a senhora avalia essa necessidade de se utilizar da EaD, por ser a opção mais viável durante a pandemia serviu para dar mais visibilidade e reconhecimento a importância do ensino remoto?

KÁTIA CILENE – De certa forma sim, antes da pandemia a EaD já vinha em ascensão, mas muitos professores que atuavam diretamente no ensino presencial costumavam se referir a modalidade a distância com um certo descrédito, chegando a comentar que os professores da EaD não “têm trabalho”. Porém, com a pandemia, esses mesmos professores precisaram se adequar ao ensino remoto para poder ministrar suas aulas e foi então que perceberam que a visão que tinham antes sobre as aulas online era equivocada. O fato das aulas serem ministradas de forma flexível, não significa ausência de comprometimento com os conteúdos e, principalmente, com as avaliações dos alunos. De certa forma, a pandemia, a medida que levou os professores a se adaptarem a uma nova forma de ensinar, os levou a valorizar e a reconhecer também a importância da Educação a Distância.

PRN – Além de possibilitar a graduação, a EaD também disponibiliza cursos de pós-graduação?

KÁTIA CILENE – Desde 2019 está autorizada a oferta de cursos de Mestrado e Doutorado na modalidade EaD no Brasil. A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), permite e regulamenta a oferta de cursos de Mestrado e Doutorado a distância ofertados por Instituições de Ensino Superior formalmente credenciadas junto ao Ministério da Educação MEC.

“O aluno ao se matricular em um curso EaD vai poder escolher qual horário se adequa melhor a sua realidade”

PRN – Professora como a senhora faria um comparativo entre as duas modalidades de ensino, presencial e a distância?

KATIA CILENE – A flexibilidade de horários é uma das grandes vantagens da Educação a Distância, porque o aluno, ao se matricular em um curso, vai poder escolher qual horário se adequa melhor a sua realidade. Levando em consideração uma pessoa que deseja cursar uma faculdade, mas trabalha durante o dia todo e o único tempo que tem é a noite, o ensino a distância é uma vantagem, porque, ao contrário do ensino presencial, o aluno vai poder assistir as aulas em casa, sem precisar ter que se deslocar até uma unidade de ensino. Além da questão da comodidade, o aluno ainda terá a oportunidade de assistir as aulas de acordo com a sua disponibilidade e tempo, sem o risco de perder conteúdo ou explicações. Quando o aluno se matricula em um curso EaD a única restrição é a aplicação das avaliações, esta é uma exigência nos cursos EaD, onde o aluno precisa comparecer em um polo de apoio presencial, em dia e horário marcados para fazer as avaliações. Fora isso, o aluno precisa cumprir uma carga horária que pode ser flexibilizada e determinada de acordo com suas necessidades.

PRN – Quantos cursos EaD são ofertados pela Ufersa e quais são?

KÁTIA CILENE – Atualmente, devido a política pública da CAPES que prioriza a oferta de cursos voltados para a formação de professores, a Ufersa oferta quatro cursos de licenciatura: Matemática (desde 2011), Computação (desde 2014), Física e Química (desde 2018).

PRN – A Ufersa tem projeto para ofertar cursos de pós-graduação a distância?

KÁTIA CILENE – Sim. Nós já estamos nos planejando para ofertar mestrado nessa modalidade. Temos duas propostas em estudo que seria um mestrado em Ciências, que atenderia aos cursos de Matemática, Química, Física e Biologia e o outro em Educação a Distância e Tecnologias Educacionais.

PRN – Como é a demanda dos cursos de Educação a Distância ofertados pela Ufersa?

KÁTIA CILENE – Antes nós tínhamos uma demanda voltada para os professores que já atuavam na rede pública de ensino, mas que ainda não tinha uma formação superior, ou que atuavam fora da sua área de formação. Hoje, como a maioria dos professores já tem graduação, estamos tendo uma procura muito acentuada pelos alunos recém saídos do Ensino Médio. Os alunos que antes buscavam, prioritariamente, o ensino presencial, hoje estão optando pelos cursos EaD.

 

“O 27 de novembro é uma data muito cara para nós que fazemos a EaD. Ela representa a valorização do ensino à distância.”

PRN – Professora fique à vontade para fazer suas considerações finais

KÁTIA CILENE – O dia 27 de novembro é uma data muito cara para nós que fazemos a EaD. Ela representa a valorização do ensino a distância. E, neste ano, nós preparamos uma programação toda especial para mostrar essa importância da EaD. Levamos várias informações para as mídias e preparamos vídeos contando experiências de estudantes, de realidades completamente diferentes, que encontraram na EaD a oportunidade de alcançar uma graduação de nível superior. Essa modalidade possibilita a utilização de tecnologias nas aulas e isso contribui para atrair a atenção do aluno e isso é um avanço que aponta para melhorias de resultados, tanto para os professores quanto para os alunos.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support