Cenários farsescos a favor de narrativas farsantes

Numa cidade brasileira, o(a) gestor(a) recém entronizado(a) no comando da municipalidade vem construindo à sua maneira, uma estrutura de comunicação para fazer valer a narrativa de sua gestão. Funciona assim: ele vem recrutando pessoas que tem espaços na internet (blog, canal no YouTube, contas em redes sociais) para, de forma disfarçada, fazer a defesa dessa gestão. Além disso, essas pessoas também são orientadas a desancar adversários políticos do(a) prefeito(a). Algumas perguntas, no entanto, permanecem no ar. A primeira delas é sobre a eficácia dessa estratégia. Segundo: como essas pessoas tem sido remuneradas? Com dinheiro do bolso do(a) gestor(a)? Como registro de prestação de serviços?  O certo é que o trabalho vem sendo feito. Exemplo disso é que um desses “contratados” tem agido de forma rotineira com críticas ao governador(a) do Estado. Para se ter uma ideia, o(a) chefe do Executivo estadual editou decreto com normas restritivas que entrarão em vigor apenas amanhã. Essas novas regras não atingem de forma alguma o cidadão em questão, mas ele já fez postagens, com exageros e farsa, criticando as medidas como se por ela já tivesse sido atingido. As restrições, repetimos, só entrarão em vigor amanhã. Cenários farsescos a serviço de narrativas nem sempre honestas tem sido montados quase toda hora no Brasil. E seguem como se fossem verdade pelos grupos de whatsapp.

 

HOTEL THERMAS

O Hotel Thermas iniciou a demissão de parte do pessoal que foi contratado no mês de janeiro. Os demissionários estariam sendo informados que o hotel poderá fechar novamente. Dirigentes do empreendimento e prefeitura de Mossoró negam.

 

SEM FALA

Os secretários gerais das escolas municipais de Mossoró estão deixando o grupo de whatsapp administrado pela secretaria de Educação. Pelas informações que nos foram passadas, a saída é um protesto pelo fato de os administradores não permitirem que os secretários possam postar questionamentos.

 

FAZENDO UM GIRAU

O deputado General Girão (PSL), aquele que patrocina atos contra a democracia, é um fanfarrão. Além de atentar contra o Estado democrático de direito, ele quer extinguir o Partido dos Trabalhadores (PT) maior partido de esquerda da América Latina (novo atentado contra a Constituição), mas quer concorrer ao Governo do Estado nas próximas eleições dentro do regime democrático que ele tanto age para acabar.

 

MAIS RÁPIDO

Logo que iniciou a chuva da tarde de hoje, comecei a pensar em algo antes que a energia faltasse. A energia faltou antes que eu pensasse.

 

DISCURSO

Essa situação acima reforça a tese de que privatizar empresas públicas quando elas apresentam qualquer mínimo problema não é a solução. Que sirva de exemplo para quem vive de defender a privatização da CAERN.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...