Crônica

ANTIGAS PADARIAS DE MOSSORÓ

Não por acaso, antigas padarias de Mossoró permanecem na memória afetiva dos que as conheceram. Lembremos daquelas existentes nas décadas de 1950 a 1970, nominando todas as da região central e algumas de bairros. Dessa lista, só uma ou outra chegou aos dias atuais.

Das padarias do centro, três estavam no trecho entre as praças Rodolpho Fernandes e Vigário Antonio Joaquim: A Padaria São José, ou padaria de Elizeu, referência a seu proprietário, Elizeu Costa, na Cel. Saboia; a Padaria Comercial, de Antonio Jales Dantas, Rua Idalino de Oliveira, lado direito no sentido Rua Santos Dumont-Pça Rodolpho Fernandes, na quase esquina da praça; Padaria Central, esquina da Cel. Gurgel e Francisco Isódio, próximo ao PAX.

Um pouco adiante, na Mário Negócio, entre o Mercado Central e o Clube Ipiranga, a Padaria Oriental, de Érico Lima Ferreira (Eli Apolinário) e na Meira e Sá, quase esquina da Dionísio Filgueira, a Padaria Santa Rita, nome com que o proprietário, Juvenal, expressa sua devoção à padroeira das causas impossíveis. Assumindo a direção do negócio no início dos anos 60, um dos filhos do proprietário muda o nome para Padaria Kátia, dessa vez em homenagem a uma sobrinha.

Por essa época, os bairros eram todos próximo ao centro da cidade. A Padaria São Cristovam, de Cristovam Frota, nos Paredões, esquina da Mal. Floriano com a atual Rua Souza Nogueira era única naquela área, assim como também o era a Padaria de Antonio de Júlia, na outra banda da cidade, Av. Alberto Maranhão, logo após o Mercado do Alto da Conceição.

São do fim da década de 50 a Padaria ABC, de Expedito Francisco de Souza, na Mal. Deodoro, panificadora que gozava de prestígio pela qualidade das massas produzidas pelo próprio dono, e a Padaria Cabral, de Raimundo Cabral, Rua Almeida Castro, próximo à União Caixeiral.

Do início da década de 60 são a Padaria Sami, Esquina da Mário Negócio com a Rua Quintino Bocaiuva, centro, a Padaria Olinda, de Raimundo Nonato de Assis, Rua Nilo Peçanha,  Padaria Canindé, de Luiz Serafim, na Alberto Maranhão, as duas últimas no Bom Jardim, e Padaria Aliança, de Nelson Bandeira, Rua Pedro Velho, esquina com Ferreira Itajubá. A Padaria 2001, na Mário Negócio, foi fundada no fim dessa década por Raimundo Melo, cearense que chegou a Mossoró como representante do Moinho Jota Macedo, de Fortaleza. Melo foi professor de português no Instituto de Educação antes de deixar Mossoró algum tempo depois.

 

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...