Abateram o abatedouro frigorífico?

Eis a pergunta: Abateram o abatedouro de Mossoró? Lembro-me do dia em que acompanhei o deputado federal Agenor Maria ao lado do ex-governador Aluízio Alves, vereador Janúncio Soares, o amigo David Leite e tendo como cicerone nada menos do que o ex-prefeito Dix-huit Rosado, idealizador do projeto, em visita ao Abatedouro Frigorífico Industrial de Mossoró – AFIM. Na oportunidade o burgomestre falava das inúmeras vantagens que ofereceria o AFIM na plenitude do seu funcionamento. Muito além do espaço para o abate higiênico dos animais.

Falou do aproveitamento até dos ossos que seriam triturados ali mesmo e, sua farinha, reforçar a ração dos animais em recuperação no “hospital” do abatedouro enquanto outra parte dos ossos seria comercializada para uma fábrica de botões, se não me falha a memória, no Ceará. Além da linguiça que o povo, em tom de brincadeira, logo batizou de “a lingüiça de Dix-huit”. Em período de semana santapeixes eram comercializados a preços módicos em diferentes pontos da cidade nos pontos de venda do próprio AFIM. E hoje, o que fizeram? Transformou-se em um matadouro comum, apesar da enorme estrutura que foi esquecida. Sendo assim, concluindo, respondo que sim, abateram o Abatedouro Frigorífico Industrial de Mossoró que poderia, para completar, gerar mais emprego no município.

SEDE DA CÂMARA MUNICIPAL MOSSORÓ

Olhando para sede em reforma da Câmara Municipal de Mossoró me veio a ideia de que o legislativo mossoroense poderia prestar uma homenagem ao ex-governador Aluízio Alves. Foi na sua gestão que, com olhos voltados para o futuro de uma cidade em desenvolvimento, entendia ele que era preciso dotar o município de um hotel bem estruturado. Assim foi erguido o Esperança Palace Hotel, inaugurado no dia 23 de janeiro de 1966.

Fica a dica para que não esqueçamos de homens visionários e tenhamos seus atos positivos como exemplos a serem seguidos. Seria então o caso de transformar a sede em Palácio Governador Aluízio Alves. Só para registrar, o ex-governador entendia também ser necessário investir em escolas com melhor estrutura e construiu em Mossoró o Colégio Estadual com ginásio poliesportivo, biblioteca, dois pavimentos com salas de aula e até um teatro. Aluízio também ergueu em Mossoró as Casas Populares, embrião dos conjuntos habitacionais que se espalharam pelo Brasil. O RN foi o segundo estado a adotar esse sistema de moradia.

COMEÇOU A SEMIFINAL DA LIBERTADORES

Tivemos de tudo um pouco na primeira partida da semifinal da Taça Libertadores das Américas envolvendo os brasileiros Flamengo e Grêmio. Bom futebol e interferência direta da arbitragem no placar final. Não estou tratando aqui se foram ações legais ou ilegais, apenas cito que o apito determinou de quanto seria o resultado da partida em números de gols. Mas, o que importa agora é se deliciar no que realmente deve ser o futebol, qualidade técnica e também tática.

Lamentar também um pouco pela forma mais dura, beirando a violência, como jogou o time do Grêmio. Por sua vez o Flamengo, principalmente no tempo inicial, foi perfeito na marcação, criação e até em certos momentos na finalização, porém barrado pela forte marcação da arbitragem. Fica então a expectativa para que no Maracanã tenhamos mais um show de bola. Pela qualidade dos dois times o bom seria classificar a dupla, infelizmente apenas um vai seguir rumo a decisão geral.

A BALA DA POLÍCIA E JERÔNIMO, O HERÓI DO SERTÃO

Pelas notas da coluna eu ando meio saudosista. Nos anos 70, na tela da extinta TV Tupi, o Brasil acompanhou a novela “Jerônimo, o herói do Sertão” quando os personagens usavam cartucheira e revólveres na cintura. O tiro comia no centro e ninguém ou poucos eram atingidos. Hoje no Rio de Janeiro essa cena voltou a rodar, onde só tem bala perdida atingindo pessoas e levando pânico as escolas se for da polícia. Se o bandido atira, ninguém vai às ruas protestar.

Pois bem, foi assim em mais um confronto entre facções que disputam pontos de tráfico de drogas na capital fluminense. Bandido atirando em bandido, mais de “500” tiros e nenhum relato de feridos ou mortos. Muito estranho isso. Será que a única letal é a bala que sai da arma da polícia? Creio que não. A imprensa e as organizações de defesa das comunidades se calam diante do terror patrocinado pelas facções. Vamos cobrar do Estado sem transformar tudo em um ato político e partidário de interesse único pelo poder.

RODOVIA DE ACESSO A CIDADE DE GROSSOS

Condições precárias, quase intransitável. É assim que definem moradores da cidade de Grossos e visitantes em relação as condições da rodovia de acesso ao município da região salineira pela RN-012. Inclusive já levantamos esse assunto aqui mesmo na coluna Repercutindo do Portal do RN. Tem sido com frequência que acompanhamos, principalmente pelo rádio, a cobrança no sentido de que a rodovia seja recuperada. Infelizmente a população fica esperando que os outros cobrem, porém não reage.

Digo isso pelo fato da RN-012 ser de responsabilidade do governo estadual e recentemente a governadora Fátima Bezerra se instalou, com sua estrutura de governo, em Mossoró. Entendo que aqueles que cobram apenas pela imprensa perderam excelente oportunidade de sair às ruas e protestar. Enquanto o povo não se organizar, mesmo que seja em questões pontuais como o assunto em foco, ficará mais difícil encontrar soluções. É assim que penso e logo falo. No caso, escrevo.

PRESIDENTE RECUANDO NA PROMESSA

Uma coisa é o discurso no palanque de campanha, outra é a prática do gestor quando chega ao cargo pretendido. Infelizmente parece que essa condição também atingiu o presidente Jair Bolsonaro que não mostra disposição em colocar em prática a promessa de afastar do seu governo qualquer assessor que fosse denunciado por desvio de conduta. A postura tem sido diferente em relação ao ministro Marcelo Álvaro Antônio do turismo.

Em Minas Gerais o ministro do turismo foi denunciado pelo Ministério Público por envolvimento direto no esquema de candidaturas laranjas do PSL. Aqui o caso se agrava pelo fato de, além de ministro Marcelo também é membro do partido do próprio Bolsonaro. A denúncia foi apresentada após a Polícia Federal (PF) ter indiciado o ministro pelos crimes de falsidade ideológica eleitoral, apropriação indevida de recurso eleitoral e por associação criminosa. No esquema eram indicadas mulheres candidatas só para preencher vagas e receber os recursos financeiros. O presidente precisa mudar de postura colocando em prática aquilo que prometeu para fazer diferente dos seus antecessores.

 

MENSAGEM

“Quando vieres um homem bom, tenta imitá-lo; quando vieres um homem mau, examina-te a ti mesmo.”  Confúcio

ESTÁDIO NOGUEIRÃO CONTINUA ESQUECIDO

Quando governadora Rosalba Ciarlini declarou que o dinheiro da reforma do estádio Professor Manoel Leonardo Nogueira – O Nogueirão, estava ouvindo a conversa. O tempo passou e hoje é prefeita e parece que entrou água e misturou com o cerume do ouvido do tal dinheiro. O bicho ficou mouco e não reage. E assim o estádio segue abandonado e parcialmente interditado sobrevivendo graças aos esforços de alguns membros da Liga Desportiva Mossoroense-LDM.

Na próxima temporada do futebol profissional, além do Campeonato Estadual a cidade de Mossoró terá representante no Campeonato Brasileiro com a participação do Potiguar e, infelizmente, teremos que dividir essa cena horrível da interdição com alguns visitantes. Rádios, jornais, sites e blogs de outros estados levarão essa imagem negativa. Além é claro, do próprio prejuízo para o futebol local, principalmente o Potiguar que não terá um espaço adequado para representar bem o Rio Grande do Norte. Lembrando que para 2020 temos a previsão de retorno do Baraúnas.

DIA MUNICIPAL DA APAE/MOSSORÓ

Resumindo como justificativa o fato da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais ser o maior movimento social pela dignidade e inclusão das pessoas com deficiência, o vereador João Gentil (REDE) conseguiu a aprovação de projeto de sua autoria que cria o Dia Municipal da Apae/Mossoró. A proposta contou com apoio unânime dos vereadores com assento no legislativo mossoroense.

A data sugerida no Projeto de Lei 17/2017 é o dia 25 de março. Com o projeto, reforçou o vereador, se terá um dia em Mossoró destinado à Apae, a fim de reafirmar a importância da entidade e reforçar atenção para necessidade de apoio da sociedade civil e do Poder Público. A proposta agora segue para apreciação e sanção, ou não, da prefeita Rosalba Ciarlini. A previsão é que o Executivo acate a proposta sem reparos.

AS CASAS ESTÃO SENDO INVADIDAS

Primeiro a população foi expulsa das áreas públicas, como praças e ruas, depois se viu obrigada a recuar mais um pouco deixando o hábito de sentar na calçada para “levar” um ventinho e conversar com vizinhos e se escondeu atrás de muros altos e cercas elétricas. Hoje, nem isso resolve. A nova modalidade na prática da violência e insegurança é a invasão das residências pelos bandidos.

Isso é fato e não adianta maquiar números afirmando que diminuiu e vai acabando a violência nas cidades do Rio Grande do Norte. O problema é sério e só tem se agravado nos últimos dias. A população acuada aguarda por uma política de combate à violência e que não fique apenas nos discursos de embates políticos de interesses partidários que em nada contribui, de forma concreta, para diminuir a insegurança.

OS REGIMES PENITENCIÁRIOS NO BRASIL

Com informações colhidas no livro “Execução Penal e Direitos Humanos”, obra do juiz Cláudio Mendes Júnior, vamos fechar a coluna com alguns tópicos sobre os regimes penitenciários adotados pelo Brasil. Citando o artigo 10, § 2º, do Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos de 1966, o autor fala que o regime penitenciário consistirá em um tratamento cujo objetivo principal seja a reforma e reabilitação moral dos prisioneiros. Os delinquentes juvenis deverão ser separados dos adultos e receber tratamento condizente com sua idade e condição jurídica.

No Brasil são reconhecidos os regimes, em número de três, denominados de fechado, semiaberto e aberto, contemplados no artigo 33 do Código Penal Brasileiro. Entre os artigos 33 e 37 do código, se definem as formas de cumprir, onde cumprir e como atingir os benefícios para a mudança de regime. Isso significa que a própria lei define como será a vida do preso até a sua soltura em definitivo. Se ligue na lei, fora disso é tudo falácia.

Notícias semelhantes