OPINIÃO

A SINGELEZA DO AMOR FEMININO

TANIAMÁ VIEIRA BARRETO

(Cadeira 12 da AFLAM)


Amor singelo?

Que queres de mim?

Ah! A Verdade.

Mas, que verdade?

Um verdadeiro mar de esplendor;

Com um estampido de sensações a acalmar,

Irradiadas por um quadro que retrata o amor,

Refletindo a marca da doçura no olhar!

 

Mas, que frase pode descrever este ato?

A simples singeleza estampada em sua face

É imagem da mulher que se deixa plantar;

É a semente do amor com fecundo enlace

Que faz o fruto da vida germinar!

 

Germinar que fruto? Da videira?

– Não !!

É imagem da verdadeira contemplação.

O filho em seu colo num abraço

É Mãe, é carinho de completa proteção,

Aconchego do filho em seu regaço.

 

É o fruto, produto da sua Criação

É preservação e sustentação da vida

É mulher a mergulhar de coração,

Em ações da informação e da partilha.

 

Mãe é leveza, conselho e ética construída

Pura poesia da edificação da existência;

É significado da felicidade perseguida

Mãe é simplicidade, devoção e experiência.

 

É marca da ação, da pureza e da Sabedoria.

A mais plena constatação do Ser Feminino,

Denota compromisso que transcende à Poesia;

Mãe é a expressão do Amor Divino.


Prof.a Enf.a Dra. TANIAMÁ VIEIRA DA SILVA BARRETO (Taniamá Barreto / Taniamá Vieira) é autora de vários livros de poesias, crônicas e técnico-científicos. É sócia fundadora das seguintes academias: Academia Feminina de Letras e Artes de Mossoró (AFLAM), ocupante da Cadeira 12; Academia de Letras e Artes de Martins (ALAM), ocupante da Cadeira 01; e Academia de Ciências Jurídicas e Sociais (ACJUS), ocupante da Cadeira 03. É Titular da Cadeira 08 da Academia Mossoroense de Letras (AMOL) e Patronímica da Cadeira 57 do Conselho Internacional de Letras e Artes (CONINTER). Integra o Instituto Cultural do Oeste Potiguar (ICOP), a Sociedade Brasileira de Estudo do Cangaço (SBEC), o Museu do Sertão, a Associação Literária e Artística de Mulheres Potiguares (ALAMP) e a Associação dos Escritores Mossoroenses (ASCRIM), além de Sócia Correspondente da Academia de Letras de Apodi (AAPOL).

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support