Parte superior

Viaduto de Emaús em Parnamirim será aberto para tráfego nesta segunda-feira (3)

O viaduto, no trecho de maior tráfego na BR-101 no Rio Grande do Norte, vai eliminar um importante ponto crítico, melhorar as condições de trafegabilidade, a segurança e reduzir o tempo de viagem.



O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, vai a Parnamirim, Rio Grande do Norte, nesta segunda-feira (3/4), liberar para o tráfego a parte superior do Viaduto Emaús, no trecho da BR-101 que liga este município a Natal, segmento que registra maior tráfego no estado, com 95 mil veículos por dia.

O viaduto eliminará um importante ponto crítico da rodovia e vai melhorar as condições de trafegabilidade, melhorar a segurança de quem viaja e reduzir o tempo da viagem. A parte inferior do viaduto será liberada em maio.

Emaús faz parte das obras complementares da duplicação da BR-101 entre Parnamirim e Natal. O complexo viário conta com outros quatro viadutos, um túnel, seis passarelas, uma passagem inferior para veículos, implantação de 21,3 km de vias marginais e a restauração de pista principal, além de 15 km de drenagem de águas pluviais. Todo o projeto vai custar R$ 166,1 milhões e gera mais de 500 empregos.

Além de Emaús, foi entregue o Viaduto Neópolis, mais próximo de Natal, em janeiro passado; as obras do Viaduto da Cohabinal ao sul de Emaús estão em andamento; estão prontos seis quilômetros de vias marginais e 70% das obras de drenagem; a passagem inferior de Pium deve ser entregue em Junho; e as demais obras serão iniciadas gradualmente, para evitar transtornos aos habitantes. Elas estão em áreas urbanas por isso, o governo federal está executando uma de cada vez.

Emaús foi construído na principal via de acesso entre a capital Natal e o município de Parnamirim. Por ali passam moradores que trabalham na capital, turistas que trafegam pela BR, etc. Antes da construção do viaduto, o tráfego era realizado, apenas pelas vias principais, com o ordenamento do fluxo por semáforos, o que gerava grandes congestionamentos.

Agora, será possível distribuir o fluxo de veículos entre o viaduto e as vias marginais, eliminando alguns semáforos. Será construída, ainda, uma passarela para a travessia de pedestres. A obra foi realizada pelo consórcio Natal–Parnamirim (A.Gaspar/IM/Geotec), com supervisão do DNIT. A obra foi iniciada em novembro de 2016 e teve investimento de R$ 6,9 milhões.

O VIADUTO DA IRMÃ CARONEIRA

O viaduto Emaús será nomeado, também, como viaduto Irmã Maura de Morais. A obra de arte especial receberá este nome em homenagem a uma freira que trabalhava em um convento localizado onde foi construído o viaduto. Todos os dias ao sair do convento ela pedia carona ali para voltar para casa. Irmã Maura faleceu em 1994 atropelada na rodovia que dava acesso ao convento. Os moradores da região costumam dizer que por onde a Irmã passava ela deixava sementes de amor.

PARNAMIRIM

O município vive um intenso crescimento econômico, tornando-se uma extensão de Natal. Ali estão localizados o Centro de Lançamento de Foguetes Barreira do Inferno, primeira base do tipo no país, além de alguns dos mais procurados destinos turísticos do Estado, o maior cajueiro do mundo e as praias de Cotovelo e Pirangi do Norte.

Ascom/Ministério dos Transportes

 

Notícias semelhantes