Toda mulher precisa de atitude!

Nada de adágios e populismos dilacerados para confundir a personalidade e à  intensidade nebulosa e introspecta de cada mulher. É na vicissitude da pluralidade e no respeito,  que se  precisa para começar a delinear às diferenças.

Às vezes, penso que são  as inconsistências assertivas acerca de ser mulher que denotam uma  fragilidade que não existe. Pois, os avanços científicos e tecnológicos somente, não foram capazes de consolidar as mudanças, e as melhorias na sociedade, para garantir a igualdade de gêneros para reconhecer a importância da mulher em todas as esferas da vida hodierna.

As aspirações superam a marginalização da discriminação, da exclusão, da minimização dos papéis e da contravenção de que ser mulher é ser inferior. Em contrapartida, a  liderança promovida pela igualdade de gêneros assegura e engaja o progresso para o estabelecimento de metas e objetivos, identificando os fatores que impactam a vida de mulheres e de homens, rompendo com a cultura corporativista, tendo como foco  a inclusão social em todos os aspectos.

Nesse sentido, há um apelo para o encorajamento das mulheres para se qualificar, para buscar espaços de conquistas e reconhecer que as mesmas, possuem uma função importante no aspecto de liderança frente  à sociedade, pelo seu desempenho e resiliência, enquanto provedora não só da família , mas das constantes mudanças sociais e econômicas.

Assim, podemos colocar que o empoderamento da mulher envolve uma transformação em si mesma, no momento em que inicia e se apropria do exercício de se afirmar , quando decide e quando ajuda a promover a transformação social. Ou seja, o reflexo das alterações dos processos e das estruturas, a partir de uma construção na autoconfiança, na autoimagem e no desenvolvimento e na habilidade de pensar racionalmente, formas propositivas e integradoras que visem  a libertação de qualquer tipo de prisão( física, social, psicológica) e de impedimentos.

Pois, o ser mulher, é tão essencial e relevante como o ser homem.  De fato suas capacidades que historicamente foram construídas moldaram diferenças. Mas, o que se precisa é reconhecer o potencial interlocutor, gestor, empreendedor, determinado, responsável  e possuidor de zelo que cada mulher tem, para em tudo o que faz, ser um referencial de excelência.

Em tempos, do avultamento da violência dentro dos lares, não há dúvidas!

A mulher sabe ser forte na hora certa.

E determinada quando precisa;

Assim como, silenciar quando necessário for.

Falar para diferenciar é a sua graça.

Viver para trabalhar e também saber amar são  constâncias.

Agora, bom mesmo, é ter clareza que ser mulher  com certeza:

Vai além da maternidade, passa pela faculdade, passa pela luta, passa pela vitória nossa de cada dia.

E chega sempre a hora de dizer: é honroso e mais que vultoso ser mulher pela natureza do ser!

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...