Saturação

Taxa de ocupação de leitos de UTI Covid passa de 80% no RN

Em 7 unidades hospitalares, não há mais vagas em leitos críticos; região metropolitana tem pior cenário

Continua em crescimento, e de forma preocupante, a taxa de ocupação de leitos críticos para pacientes Covid na rede pública de Saúde do Rio Grande do Norte. O índice geral registrado na manhã desta sexta-feira, 19/2, é de 80,2%.

A situação mais preocupante é da região metropolitana de Natal, cuja taxa é de 85,9%. A maioria dos hospitais da capital está com 100% de ocupação. “Hoje, se mais alguém precisar de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aqui na região metropolitana, vai ter que entrar na fila de espera”, alerta o professor Ricardo Valentim, do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS), órgão da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) que monitora a central de regulação do Rio Grande do Norte.

Nas demais regiões, as taxas estão acima de 70%: no Oeste é de 71,6% e no Seridó 77,1%. A ocupação de UTI´s por unidade  hospitalar também é muito preocupante. Nada menos que 7 hospitais estão com todos os leitos críticos ocupados. Outros 4 estão com taxas que variam de 90% a 96,3%. Três tem índices que vão de 80% a 88.9%. Quatro deles tem taxas que variam entre 60% a 66,7%. Apenas o Maria Alice Fernandes, em Natal, tem taxa baixa: 10%.

Veja a taxa de ocupação por hospital:

 

Hospital Manoel Lucas de Miranda (Guamaré) – 100%

Hospital Giselda Trigueiro (Natal) – 100%

Hospital Maternidade do Divino Amor (Parnamirim) – 100%

Hospital Regional de João Câmara – 100%

Hospital Regional Lindolfo Gomes Vidal (Santo Antônio) – 100%

Hospital Regional Nelson Inácio dos Santos (Assu) – 100%

Unidade Materno-Infantil Integrada de São Paulo do Potengi – 100%

Hospital de Campanha de Natal – 96,3%

Hospital Colônia João Machado (Natal) – 93.1%

Hospital Regional Alfredo Mesquita (Macaíba) – 90%

Hospital Regional Cleodon Carlos de Andrade (Pau dos Ferros) – 90%

Hospital Regional Tarcísio Maia (Mossoró) – 88.9%

Hospital Doutor Mariano Coelho (Currais Novos) – 80%

Hospital Municipal Aluízio Bezerra (Santa Cruz) – 80%

Hospital Regional Telecina Freitas Fontes (Caicó) – 76.67%

Hospital Regional Hélio Morais Marinho (Apodi) – 66.7%

Hospital Universitário Onofre Lopes (Natal) – 66.7%

Hospital Rafael Fernandes (Mossoró) – 60%

Hospital São Luiz (Mossoró) – 60%

Hospital Maria Alice Fernandes (Natal) – 10% (Os dados são da Central de Regulação do RN)

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...