Pandemia

Taxa de isolamento cai em quase todos os Estados

Contrariando recomendações do Ministério da Saúde e da OMS, apenas o Amazonas conseguiu manter bons índices na quarentena

A taxa de isolamento social caiu em 26 dos 27 Estados brasileiros, aponta reportagem da revista Época. Segundo a publicação, esse fato vai na contramão do que recomenda o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS). O Amazonas foi o único Estado em que o indicador permaneceu praticamente o mesmo.

Segundo a revista, a medição é possível por meio do comportamento da geolocalização de celulares de 60 milhões de brasileiros, analisada pela empresa In Loco, que usa dados de aplicativos parceiros da empresa.

O estado com menor taxa de isolamento social é o Tocantins, com 41% da população, e o o maior é Goiás, com 54,2%. O Rio Grande do Norte apontou queda de cerca de 4 pontos percentuais, descendo de 53,54% para 49,54%.

Os Estados com maior taxa de isolamento, na sequência, são: o Distrito Federal, com 53,1%, o Ceará, 52,8% , o Piauí, com 52,6%, e Pernambuco, com 51,5%.

Os dados comparam as últimas 5 semanas, no período de 3 de março a 6 de abril, com a última medição feita pela empresa, em 9 de abril, quinta-feira.

Nesse período, houve aumento do isolamento durante as quatro primeiras semanas, e, em seguida, só houve redução.

Segundo a empresa, a coleta de dados é feita com a permissão dos usuários dos aplicativos, e o deslocamento é monitorado por meio de GPS, sinais de wi-fi, telefonia e Bluetooth.

As maiores quedas foram em Santa Catarina (-10,08%), no Rio Grande do Sul (-8,05%), no Mato Grosso do Sul (-7,99%) e no Paraná (-7,9%).

Uma medição feita pelas quatro principais operadoras de telefonia para o governo de São Paulo mostrou um aumento na sexta-feira 10, com o isolamento subindo de 47% a 57%.

O ministro Luiz Henrique Mandetta voltou a defender o isolamento, em evento num hospital de campanha em Goiás e também em entrevista ontem ao Fantástico, da Rede Globo.

Confira:

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...