COMPETÊNCIA

Rosalba resgata finanças e a credibilidade da Prefeitura de Mossoró

Com a experiência de quem já administrou Mossoró em outras oportunidades, Rosalba soube trabalhar para que houvesse o equilíbrio financeiro

Um tijolo fora do lugar atrapalha todo o processo de montagem de algum empreendimento ou um alicerce mal feito coloca toda a obra a desejar. Mossoró, quando Rosalba Ciarlini assumiu a Prefeitura Municipal em janeiro de 2017, estava nessa situação. A desorganização administrativa, herdada da gestão anterior e que foi apoiada pelo agora candidato Allyson Bezerra (Solidariedade), era grande. E precisava, no popular, que Rosalba colocasse a casa em ordem para, depois, iniciar as ações que defendeu nas ruas.

O trabalho que você pode observar agora foi pensado bem antes. Mas é preciso que se saiba que as ações não foram iniciadas lá atrás devido, justamente, à situação calamitosa. Enquanto organizava a situação, Rosalba desenvolvia ações para direcionar à retomada do crescimento de Mossoró.

Não se tinha como projetar nenhuma obra se as finanças de Mossoró não estavam equilibradas. É igual uma casa: você só sabe se poderá realizar algum benefício se o orçamento permitir. Pegando essa analogia como exemplo, quando Rosalba Ciarlini assumiu a Prefeitura em janeiro de 2017, a realidade que ela encontrou não possibilitava nenhuma grande obra. Tampouco pequena. Foi preciso, como já se disse, organizar as finanças.

“Em 2017 iniciamos este quadriênio com inúmeros desafios, dentre os quais: as finanças comprometidas, serviços essenciais suspensos, programas sociais parados, enfim, a Mossoró que tornamos referência, estava desorganizada e abandonada. Diante da instabilidade observada, primordialmente, destacamos a necessidade de restabelecer os vencimentos atrasados e apresentar calendário de pagamento o que, após vários estudos diante da desordenada situação fiscal encontrada, conseguimos honrar os salários em atraso, reconhecer direitos, respeitando e capacitando nossos servidores”, informou Rosalba, em mensagem no plano de governo entregue à Justiça Eleitoral este ano.

Com a experiência de quem já administrou Mossoró em outras oportunidades, Rosalba soube trabalhar para que houvesse o equilíbrio financeiro. Mas não foi fácil. As cobranças, as dívidas, aliadas à necessidade de se realizar ações de sua gestão, tudo isso levou tempo. Mas o esforço foi preciso e hoje a Prefeitura de Mossoró está com suas contas equilibradas e atendendo às especificidades dos organismos que fiscalizam a administração pública.

A administração Rosalba Ciarlini tem conseguido manter as despesas com pessoal abaixo dos limites estabelecidos na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). O comprometimento das receitas com a folha de pagamento do funcionalismo público municipal atinge cerca 51,71% do orçamento. A LRF determina como limite de alerta a utilização de até 54% da Receita Corrente Líquida do Município com folha de pagamento. Já o limite prudencial corresponde a 57%. É importante destacar que esse percentual foi alcançado respeitando os gastos com a folha de pagamento, bem como, superando os investimentos na área da Saúde e Educação.

“Não foi fácil chegar até a esse patamar. Mediante este paralelo, as conquistas são muitas. Colocamos os salários em dia, atualizando valores deixados em atraso pela gestão anterior, retomamos serviços e obras, através de convênios que estavam parados e precisavam de iniciativa da gestão municipal para serem reativados. Conseguimos, inclusive, fazer correções em convênios da educação firmados com o Governo Federal, o que possibilitou investimentos essenciais nessa área”, comentou a prefeita Rosalba Ciarlini

Com o equilíbrio financeiro, a prefeita Rosalba Ciarlini conseguiu a aprovação do financiamento Finisa, o qual garantirá investimentos de cerca de R$ 150 milhões em na infraestrutura, incluindo pavimentação, obras e contrapartidas em convênios.

Agora, com a casa organizada e com tudo dentro do que deveria ser, Rosalba Ciarlini se apresenta como candidata à reeleição. A ideia que ela tem externado é fazer, do próximo governo, a melhor gestão da sua vida. Para tanto, o plano de governo que ela apresentou à Justiça Eleitoral é estruturado em três eixos: social, econômico e ambiental. Esse será o tripé que marcará, caso Rosalba seja reeleita, o trabalho que ela pretende realizar a partir de janeiro de 2021.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...