ALIADO

Robinson, que apoiou Silveira, agora externa reforço a Allyson

Ex-governador fez algumas afirmações que são desconexas: disse que o povo de Mossoró, finalmente, vai fazer mudança

O ex-governador Robinson Faria, presidente estadual do PSD, precisa, urgentemente, de um intensivão de matemática para poder passar uma informação coerente acerca de pesquisa eleitoral. Em vídeo publicado nas redes sociais, ele anunciou o que todo mundo sabia: seu apoio à candidatura do deputado estadual Allyson Bezerra (Solidariedade) à Prefeitura de Mossoró. O ex-governador misturou campanha política com teoria e afirmou que a segunda maior cidade do Rio Grande do Norte vivencia uma revolução social.

Mas é bom explicar isso: entenda-se por revolução social o que se chama de “luta de classe” na teoria marxista. E não é isso o que se vê em Mossoró. A campanha do deputado Allyson Bezerra, de longe, evidencia ser depauperada como ele afirma e acredita estar. Se for, quem financia a adesivagem? Quem paga produção de programa de rádio e TV? Quem sustenta o candidato do Solidariedade com gasolina? Quem paga sua assessoria? Então, em nada a campanha do deputado evidencia revolução social, e sim capitalismo puro. Raiz, como se diz.

Robinson fez algumas afirmações que são desconexas: disse que o povo de Mossoró, finalmente, vai fazer mudança. Será a mesma que ele fez no Governo do Estado? Será a mesma que um pupilo disse que concretizou em Mossoró? Ele também disse que mudou o Governo do Estado e tirou o poder das mãos de oligarquias que governavam o RN há 60 anos. Além de intensivão de matemática (mais adiante tem a explicação), o ex-governador precisa, urgentemente, de umas aulas de História do Rio Grande do Norte: ele fez parte do governo anterior ao seu, na qualidade de vice-governador. Então, de uma maneira ou de outra ele também está inserido no contexto oligárquico.

O ex-governador se embananou todo ao afirmar que está “vendo um jovem agricultor, trabalhador rural…” O que é uma baita inverdade. Allyson Bezerra pode ser tudo, mas agricultor ele não é. O deputado é servidor efetivo da Universidade Federal Rural do Semiárido, de cuja função está licenciado desde fevereiro do ano passado. Agora ele se refestela das benesses que o cargo de deputado estadual lhe possibilita. “…e que vai ser prefeito de Mossoró, e que é Allyson, deputado estadual. Uma história linda de vida. E será o nosso prefeito. Já tem duas pesquisas divulgadas, já dando empate. O avião está subindo, até chegar a Prefeitura de Mossoró.” E é aqui que entra a parte do intensivão de Matemática que o ex-governador precisa: o seu candidato não está empatado, tecnicamente, com a líder das pesquisas, prefeita Rosalba Ciarlini. O candidato do Solidariedade, na mais recente sondagem, está distante 12%.

Então, o que o ex-governador Robinson Faria disse não é novidade alguma para quem acompanha o cenário político de Mossoró. Robinson tem a famosa “mão podre”: apoiou o ex-prefeito Silveira Júnior, que era do PSD, nas eleições de 2014, indicando que seria a mudança para Mossoró. O resultado todos sabem: uma cidade caótica, cheia de dívidas e salários em atraso, além de obras paradas. Agora Robinson fala, de novo, em mudança. Será que a palavra “mudança” teria o significado de retroceder a quatro anos?

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...