De novo

Reitor temporário do IFRN abandona mais uma reunião do Conselho Superior

Conselheiros deram continuidade ao encontro, mas Josué Oliveira diz que não há respaldo legal

O reitor pró tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Josué Moreira de Oliveira, abandonou mais uma reunião do Conselho Superior (CONSUP) do órgão. O fato, que já havia sido registrado em reunião do dia 18 de junho, se repetiu na última sexta-feira, 4/9.

Saíram do encontro, cuja pauta ainda não havia sido concluída, o reitor temporário Josué Moreira e a equipe de sua gestão. Na pauta, a discussão sobre o retorno das aulas e a concessão do auxílio digital para os estudantes, entre outros temas.

Os membros do CONSUP decidiram por dar continuidade à reunião porque no período da manhã não foi possível nem aprovar a pauta do encontro, mediante a confusão armada pela equipe do reitor que só tumultuou a reunião.

O encontro tinha como pauta: leitura e aprovação da última ata; avaliação pelo Conselho das Resoluções emitidas Ad referendum pelo Reitor Pro Tempore; análise e discussão das portarias do MEC, Resolução do CONSUP, Planos de contingência (MEC, CONIF e IFRN) e dos decretos estaduais acerca do retorno das atividades de aulas (Processo 23035.001284.2020-10) – Regime de Urgência; aprovação de Resolução para concessão de auxílio de inclusão digital (Processo número 23035.001374.2020-01) – Regime de Urgência; aprovação do Regimento do Comitê de Ensino (Processo 23134.001608.2020-93) – Regime de Urgência; e expediente e informes.

Os pontos mais importantes dessa reunião eram as discussões do retorno das aulas e a concessão do auxílio digital para os estudantes. Após encerrar a reunião no final da manhã, Josué Moreira ainda “recomendou” a secretária do Conselho que não secretariasse a reunião se ela tivesse continuidade à tarde, pois ele havia encerrado e que se o encontro continuasse seria à “revelia” dele.

Segundo o Sindicato dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINSAFESE=Natal) a atual gestão do IFRN continua com seus desmandos e autoritarismos.

“Segundo relatos de quem participou do encontro, o pró reitor de Ensino, José Ribeiro, chegou a interromper a fala do procurador jurídico do IFRN, Thiago Murilo, com um sonoro “deixa eu falar”. Tal atitude só prova que o grupo interventor tenta silenciar a todo custo todos aqueles que buscam solucionar as problemáticas apresentadas no Instituto”, denuncia a entidade.

Apesar de todo o desgaste e tumulto feito pela gestão interventora, os conselheiros resistiram e deram continuidade à reunião, que foi finalizada no início da noite da sexta-feira e, pela primeira vez, desde que a atual gestão assumiu, teve sua pauta vencida.

O estudante do Campus Natal-Central, Tiago Macedo, participou da reunião e falou ao SINASEFE-Natal sobre ela e suas impressões em relação à atual gestão com as anteriores. “A reunião na parte da tarde sob a presidência da Marília foi maravilhosa, produtiva, com conselheiros claramente emocionados ao final da reunião. Vemos uma grande diferença entre o interventor Josué e os reitores anteriores, como o Wyllys e Belchior, que foram eleitos pela comunidade”, afirmou.

O diretor do Campus Zona Norte, professor Edmilson Campos, também acompanhou a reunião e se solidarizou com os conselheiros do CONSUP. “Esse final de reunião diz muito sobre o que estamos vivendo atualmente no IFRN. Todo meu apoio aos conselheiros guerreiros que venceram e lutaram hoje até o fim por uma educação inclusiva para todos em nossa Instituição”.

“O SINASEFE Natal reconhece e parabeniza todos os conselheiros do CONSUP pela resistência na luta em defesa de uma educação de qualidade para os nossos estudantes e uma instituição democrática para os seus servidores. Os encaminhamentos da reunião serão divulgados em breve no nosso site e nas nossa redes sociais”, anunciou.

O Portal do RN contatou o reitor pró tempore do IFRN. Josué Moreira afirmou que encerrou a reunião porque já tinha passado muito tempo r não estava tendo produtividade. “Quatros horas de reunião sem objetividade e prioridade com os assuntos de importância para o retorno das aulas”, afirmou.

Disse ainda que era prerrogativa sua encerrar a reunião quando quisesse. “O presidente abre, suspende ou ainda pode encerrar uma reunião do CONSUP. Eu encerrei mas à revelia o Conselho continuou a reunião que não terá nenhuma validade legal”, ressaltou.

Josué Moreira de Oliveira informou que marcou uma nova reunião do conselho para amanhã, para tratar apenas sobre o retorno das aulas. Por fim, afirmou que o colegiado tem ainda pendências estatutárias. “Há 7 atas do CONSUP que ainda faltam ser lidas, aprovadas e assinadas”, finalizou. (Com informações do SINSASEFE-Natal)

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...