Presunção de inocência só vale no Vivendas da Barra

Não é de hoje que o Brasil experimenta um extermínio de minorias, como de negros e homossexuais, por exemplo. Mas há também em curso um extermínio de uma maioria: pobres. Moradores de periferia, tanto dos grandes centros urbanos quanto das cidades pequenas tem tido suas comunidades e até casas invadidas pela violência estatal. 

Só a forma como as operações são pensadas já revela uma grande discriminação. Para as “inteligências” policiais os traficantes só se escondem nas favelas. Mais que isso, para eles, nas favelas só tem marginais no sentido policial do termo.

É tolice acreditar que eram criminosos todos os que foram exterminados na comunidade de Jacarezinho. Imaginemos que tenham dois ou dez suspeitos de envolvimento em crimes. Mesmo assim, ainda vige nesse país o princípio da presunção de inocência.

Imaginemos que não eram suspeitos. Que existiam entre os mortos alguns já condenados e foragidos da Justiça. No Brasil ainda continuam proibidas penas de morte, cruéis ou de banimento.

Se não nos convencermos de todos os argumentos acima expostos para condenar a matança, raciocinamos: por que no Vivendas da Barra a operação foi tão cuidadosa? Mesmo lá tendo muito fuzis e gente perigosíssima como os acusados de matar Mariele Franco, porque não se chegou atirando como ocorre nas favelas?

Nunca a mira da polícia do Rio de Janeiro foi tão certeira para acertar pobre. Nunca a inteligência da polícia do Rio de Janeiro foi tão burra de não enxergar onde estão bandidos. Mesmo eles estando em casas de vidro.

GABINETE DO ÓDIO

Leitores tem me perguntado se por essas bandas também funciona um Gabinete do Ódio. Argumentam que sempre que tem alguma postagem sobre um gestor da região Oeste, inundam de comentários contra quem apresente qualquer erro ou equívoco desse gestor. Sinceramente? Não sei.

AMEAÇA AQUI

As lives de Bolsonaro são sempre ameaça ais poderes constituídos, aos governadores e a qualquer opositor à sanha mortífera do presidente miliciano Bolsonaro.

ADULA DALI

Ao mesmo temo em que ameaça tudo e todos, Bolsonaro segue concedendo benesses aos militares. Até mesmo o teto salarial para o serviço público foi ara as cucuias para agradar à caserna. E apenas para os militares.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...