O insofismável emblema da caquexia dos problemas

 O ser humano é tão frágil e dependente do Universo que se torna um coadjuvante natural das circunstâncias, advindas da metamorfose indeterminada em diferentes fases da vida. Nesse caso, o mimetismo passa a ser denominado resiliência no diapasão rotineiro das descontinuidades.

Destarte, “são todos maus descobridores, os que pensam que não há terra quando conseguem ver apenas o mar”, faço minha as palavras do filosofo Francis Bacon.

Por vezes, o monólogo é o salto qualitativo na hora de enfrentar as intempéries na jornada da vida. Já que, as singularidades existenciais podem impactar os reflexos, isso é um fato, no que concerne ao ponto de inflexão. Agora, o que muitas pessoas não esperam é que da mesma forma como as atitudes, às palavras também exercem uma força motriz existencial, capaz de prospectar holisticamente em todas as dimensões.

Do contrário, a caquexia emergente pelas palavras possui o espectro penetrante capaz de disseminar a condição inerte da alma e do espírito e aí dependerá no campo de alcance da luz a força dos contrários. Outrossim, há limites no caminho e dependerá sempre do foco e do tamanho almejado do objeto projetado.

“Mas, senhores os que madrugam no ler, convém madrugarem também no pensar. Vulgar é o ler, raro o refletir. O saber não está na ciência alheia, que se absorve, mas principalmente, nas ideias próprias, que se geram dos conhecimentos absorvidos, mediante a transmutação, por que passam, no espírito que os assimila. Um sabedor não é armário de sabedoria armazenada, mas transformador reflexivo de aquisições digeridas”, como bem escreveu Rui Barbosa.

Daí, a equação da vida ficar tão complexa de se compreender, escalonar e de se resolver pois as mudanças parecem ser inevitáveis para chegar no ponto de referência: viver como condição sine qua non, acima de tudo e de todos.

Com isso, a matemática da vida vai projetando os resultados claros de todas as ações e atitudes, todavia superar a caquexia dos problemas é crucial e um algoritmo ainda em fase de codificação.

Interessante, que para se desvendar os mistérios, muitas vezes numéricos, literalmente falando, precisamos mesmo é de um Binômio de Newton. O mote, nos leva a acreditar que tais desdobramentos podem ser tão potencializados que a enésima potência, precisa necessariamente ser calculada com base na numerologia complexa que calcula o infinito.

É bem possível, que as variáveis latentes sob controle, nos façam errar menos. Assim como, os liames determinantes nas adversidades possibilitem os meandros da descoberta quântica, de muitas soluções. Afinal, a solicitude e as implicações delas irão mostrar que a caquexia presente nas interfaces do prisma da vida, só acontece se você quiser. A solução é enfrentar e seguir vivendo.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...