Proposta

Marleide Cunha defende vacinação prioritária para professores

Vereadora criticou banalização do que é considerado serviço essencial

A frequência e o número de atividades apontadas como essenciais para retomar suas atividades em plena pandemia da Covid-19, preocupam a vereadora Marlei Cunha (PT). Na tribuna da Câmara Municipal de Mossoró, usando o pequeno expediente, a parlamentar manifestou sua posição e comentou esse quadro condenando a autorização para o retorno presencial das aulas no Rio Grande do Norte.

Diante da decisão da Assembleia Legislativa que autorizou esse retorno, a vereadora resolveu apresentar Projeto de Lei que inclui os profissionais da educação como atividade essencial para que sejam vacinados na primeira fase.

“É lógico que a educação é essencial, porém estão banalizando o termo em um momento perigoso de contaminação da Covid-19, isso nos preocupa já que existe, na educação, uma enorme falta de estrutura com salas lotadas e ambientes sanitários deficitários”, argumentou Marleide.

O próprio Ministério Público também recomendou esse retorno, alegando prejuízo para crianças e adolescente, o que aumenta mais ainda a preocupação da vereadora pela falta de estrutura existente nas escolas. Diante desse quadro, entende ela, somente com a vacinação dos profissionais da educação será possível planejar esse retorno.

Marleide Cunha defende que é importante discutir detalhadamente como será esse retorno. “Pode até ser que os grandes centros particulares possam reunir alguma condição, porém as escolas menores, mesmo particular, e as escolas públicas, não atendem as exigências de segurança”, reforçou, citado como exemplo a Unidade Infantil Menino Jesus de Braga, no bairro Belo Horizonte, em Mossoró que apresenta um quadro de risco.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...