Operação

Instituto de Pesos e Medidas do RN fiscaliza mais de 600 conotacógrafos

A operação teve a finalidade de identificar se os instrumentos estão de acordo com a legislação vigente e se há irregularidades como ausência de lacre e certificado de verificação emitido pelo Inmetro.

O Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte (Ipem/RN), realizou a fiscalização de cronotacógrafos nos dias 30 e 31 de agosto, simultaneamente nos postos operacionais da PRF São José Mipibu BR 101, São Gonçalo do Amarante BR 406 e Mossoró BR 304. As equipes da fiscalização verificaram 608 veículos, sendo emitidos 65 autos de infração.

A operação teve a finalidade de identificar se os instrumentos estão de acordo com a legislação vigente e se há irregularidades como ausência de lacre e certificado de verificação emitido pelo Inmetro.

Além de registrar informações do percurso, como respeito aos limites de velocidade e distância percorrida, o tacógrafo também registra o tempo de condução e descanso do motorista.

Como funciona o cronotacógrafo

O tacógrafo contém um disco diagrama de papel ou fita que deve ser trocado a cada 24 horas ou a cada sete dias, e que guarda os dados de distância percorrida pelo veículo, limites de velocidade e tempo de direção do motorista.

Obrigatório em todos os veículos de transporte, com peso bruto acima de 4.536 kg ou com capacidade para mais de dez passageiros, o cronotacógrafo é fundamental para a segurança nas estradas, sendo considerado a “caixa preta” de caminhões, ônibus e vans escolares.

Assecom/RN

 

Notícias semelhantes