Pandemia

Governo do RN instala 30 novas UTIs

Gestão estadual confirmou prorrogação de retorno às aulas presenciais para 18 de setembro

A governadora Fátima Bezerra, nesta sexta-feira, 14, assegurou a instalação de 30 novas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) nos Hospitais Regionais de Assu, Apodi, Currais Novos e Pau dos Ferros. A ampliação de leitos integra o Plano de Contingência de Enfrentamento à Covid-19 do Governo do Estado que vem sendo executado desde o início da pandemia.

Na próxima segunda-feira, 17, entrarão em funcionamentos 10 UTIs no Hospital Regional de Assu. Em Currais Novos serão mais cinco UTIs, em Apodi mais duas UTIs e Pau dos Ferros mais cinco UTIs, que somadas às oito instaladas há cinco dias, em Currais Novos, totalizam 30. “Continuamos empenhados no trabalho de cuidar da assistência à saúde para o povo do Rio Grande do Norte. E este trabalho acontece de acordo com o Plano de Contingência de Enfrentamento à Covid-19 que vimos executando. Portanto, fechamos esta primeira quinzena de agosto com novos 30 leitos de UTI em todo o Estado”, declarou Fátima Bezerra na entrevista coletiva para prestação de contas das ações da administração estadual no combate à pandemia e atualização dos dados epidemiológicos.

AULAS PRESENCIAIS

A governadora também reforçou o novo decreto, anunciado ontem, 13, que prorroga o reinício das aulas presenciais. “O adiamento desse reinício atende recomendações do Comitê Científico de assessoramento ao Governo. Mesmo registrando quadro de melhora na pandemia, com redução de mortes e casos confirmados, os especialistas entendem que as condições sanitárias existentes não são favoráveis ao retorno de aulas presenciais”, argumentou. Fátima Bezerra informou que na próxima semana o Comitê Setorial da Educação se reunirá com representantes das escolas públicas e particulares e com o Comitê Cientifico.

O secretário de Estado da Educação, Getúlio Marques disse que a retomada das aulas presenciais precisa levar em conta os deslocamentos de alunos, pais e profissionais da educação e não apenas a preparação das escolas com a adoção das medidas protetivas.

“Precisamos respeitar o direito à vida que é inalienável. O adiamento foi decidido após ouvir o Comitê Científico de Especialistas e o Comitê Setorial da Educação que é formado por 15 entidades, inclusive estudantes e representantes das escolas particulares. Nos reunimos ontem e constatamos que ainda não há condições adequadas para retorno às aulas presenciais”, afirmou.

“Continuamos acompanhando e discutindo condições de segurança na escola e nos deslocamentos da comunidade escolar. O cuidado não deve ser só dentro do prédio, mas também com o deslocamento das pessoas. Os meios de transporte são um dos locais onde alunos e professores podem se contaminar, estendendo a contaminação às escolas, mesmo àquelas que tomaram todas as medidas protetivas.  Hoje no Brasil só a cidade de Manaus retornou às aulas presenciais”, explicou o secretário de Educação para confirmar que no RN 82% das escolas estaduais têm atividades não presenciais.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...