Greve da PM

Fátima Bezerra diz acreditar em diálogo

Governadora entende que a pauta dos militares é justa, e diz que espera recursos extras para cumprir reivindicações

A governadora Fátima Bezerra (PT) deve receber nos próximos dias representantes dos Policiais Militares e do Corpo de Bombeiros, que deflagraram greve na última sexta-feira, 31/5. A chefe do Executivo estadual acredita que até a data marcada para o início da paralisação (17/6), as partes chegarão a um bom termo.

“O diálogo é, sem dúvida, o melhor caminho para chegarmos num entendimento”, afirmou Fátima Bezerra em entrevista ao blog de Marcos Dantas. Ela firmou ainda que a pauta dos militares é justa, mas que há dificuldades para o Estado cumprir de imediato o que está sendo reivindicado.

Os policiais e bombeiros lutam pelo pagamento dos salários atrasados, atualização salarial, efetivação das promoções referentes a 21 de abril e atualização dos níveis remuneratórios.

A governadora insiste no discurso de que a administração estadual vem fazendo esforços para pagar a folha do funcionalismo dentro do mês trabalhado e depende de recursos extras para quitar os atrasados. Lembrou que já pagou uma parcela do décimo terceiro salário de 2017 (paga em 31 de maio).

O Governo do Estado trabalha em três frentes na busca de verba extra: antecipação dos royalties de petróleo e gás, realização do leilão da cessão onerosa do pré-sal e renegociação da folha do Estado.

Além disso, há ainda a expectativa de que o Programa Emergencial de Ajuda fiscal aos Estados seja posto em execução, com a chegada de recursos federais ao Tesouro estadual. “Com essas receitas extras, até dezembro, eu vou não só pagar as folha dentro do mês, portanto virando aquela página do profundo desrespeito aos servidores que estavam há mais de 2 anos sem ter uma previsão de pagamento dos seus salários, como também pagar as folhas em atraso”, garantiu.

 

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...