Falando um pouco sobre a Dieta Cetogênica

Olá!!

Como vocês passaram a semana? Espero que esteja tudo bem, hoje vou trazer um pouco sobre a Dieta Cetogênica. Começou com uma febre aqui no Brasil, mas existem estudos de embasamento cientifico de muitos benefícios sobre ela, vou mostrar aqui para vocês alguns deles e como proceder com essa dieta, o que é permitido e o que não é permitido.


DIETA CETOGÊNICA: COMO FUNCIONA

Reduzir drasticamente os carboidratos ingeridos é uma das estratégias mais clássicas para emagrecer, e a razão para essa ingestão irrisória de carboidratos é para controlar a insulina.

Quando consumimos alimentos ricos em carboidratos, ocorre o aumento da glicose e da insulina basal, que pode levar a uma reserva muito grande desse nutriente e, consequentemente, ao aumento de gordura corporal. Assim, ao consumir menos carboidrato, a produção de insulina diminui, levando ao emagrecimento.

Ela é indicada para quem almeja resultados rápidos nas medidas. Pode ser comparada com a dieta Paleo, que inclui no cardápio legumes, vegetais, fontes de proteínas e gorduras. No entanto, é contraindicada para quem tem tendência a compulsão alimentar e atletas que buscam alto rendimento esportivo. A razão, de acordo com a especialista, é que atletas utilizam o carboidrato como fonte primária de combustível para a atividade física.

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DA DIETA CETOGÊNICA

Emagrecimento rápido: uma revisão de estudo feita pela Universidade Federal de Alagoas e publicada em 2013 no British Journal of Nutrition comparou 13 estudos realizados no mundo todo com dietas com restrição de gordura e concluiu que a dieta cetogênica é mais eficaz para perda de peso. A razão é que devido a privação de carboidratos, que são fonte de combustível primário, o corpo entra em estado de cetose e recorre ao estoque de gordura para manter seu funcionamento adequado. Por isso que a perda de peso é mais perceptível em menos tempo.

Diminuição da retenção de líquidos: o peso eliminado com a dieta envolve também líquidos, reduzindo o desconforto do inchaço causado por esse acúmulo.

Redução do risco de diabetes: a dieta Keto, inclusive, surgiu para ser auxiliar no tratamento de pessoas diabéticas por causa do controle dos níveis de insulina. Evita, ainda, situações de hipoglicemia.

Sensação maior de saciedade: se for bem planejada a ingestão de outros macronutrientes – proteínas e gorduras – a dieta Keto é capaz de diminuir a fome inesperada, porque não há muita variação nos níveis de insulina.

Auxiliar no tratamento contra a epilepsia: é o que sugere a Associação Brasileira de Epilepsia (ABE), que indicam a dieta como aliada contra crises de epilepsia. A razão é por conta do consumo de gorduras boas, que atuam no metabolismo cerebral.

ALIMENTOS LIBERADOS NA DIETA CETOGÊNICA
Os cardápios sem nada de massas e grãos devem ser prescritos e acompanhados por um nutricionista. Você ainda tem que realizar exames de sangue (para monitorar as taxas de colesterol) e testes frequentes de bioimpedância (revela a perda de massa gorda e magra), além de tomar polivitamínico, principalmente de vitamina D.

Carne, peixe e ovo

Carne bovina, cordeiro, frango (filé de peito), marisco, camarão, salmão, truta, sardinha e ovo.

Gordura e óleo

Ghee (manteiga clarificada), manteiga, azeite extravirgem e óleo de coco.

Nozes e sementes

Amêndoa, amendoim, noz, coco e sementes de chia, linhaça, abóbora e girassol.

Ervas e temperos

Sal (pouco!), ervas e especiarias (pimenta, alho, gengibre, canela, cardamomo, tomilho, orégano e sálvia).

ALIMENTOS NÃO INDICADOS NA DIETA CETOGÊNICA

·         Leguminosas (lentilha, soja, ervilha, feijão, grão-de-bico)

·         Tubérculos (cenoura, batata, batata-doce, mandioca, aipim)

·         Massas (pães, macarrão e alimentos com farinha branca na composição)

·         Doces e alimentos açucarados

·         Sucos

BEBIDA ALCOÓLICA PODE?

Cerveja light e vinho são pobres em carboidrato, enquanto formas puras de bebidas como rum, uísque, gim e vodca, estão livres do nutriente. Porém, a ingestão excessiva de álcool pode retardar a queima de gordura e causar ganho de peso, ou seja, a dieta pode não apresentar o efeito desejado.

O período sugerido pelos estudos para aplicação da Dieta Cetogênica é de no mínimo 2 semanas, sendo o ideal de 5 a 8 semanas. Abaixo disto, podem não ser alcançados resultados expressivos, e acima de 8 semanas pode haver perda na capacidade de metabolizar carboidratos após a reintrodução destes. Suplementar eletrólitos é uma conduta importante para manter a função tecidual e o balanço nitrogenado adequado, além de auxiliar na redução de sintomas iniciais como a dor de cabeça.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support