Em Mossoró

Ensino de xadrez se expande na rede privada de ensino

Professores reforçam a importância do recurso como ferramenta para auxiliar no desenvolvimento dos alunos

Desenvolvimento do raciocínio lógico, memorização, atenção, concentração, criatividade e imaginação. Esses são os principais resultados da prática do xadrez, um recurso que está, cada vez mais, fazendo parte da rotina de muitos estudantes, principalmente da rede privada de ensino.

Professores e alunos reforçam que o xadrez é uma importante ferramenta pedagógica e vem contribuindo de forma considerável para o desenvolvimento dos estudantes. “O ensino do xadrez aqui em nossa escola é uma disciplina isolada que vem contribuindo muito para o desenvolvimento do raciocínio lógico e matemática básica dos nossos alunos”, relata o coordenador pedagógico da Escola Over de Mossoró, Dailton Freire de Andrade.

Segundo Dailton, o ensino do xadrez vem conseguindo aumentar o desempenho dos estudantes também nos exames como ENEM, por exemplo. “A prática do xadrez, vem mostrando bons resultados nos exames. No ENEM, por exemplo, grande parte das questões exigem raciocínio lógico e esse é um dos principais benefícios da prática do xadrez”, detalhou.

LIMITE – Aqui em Mossoró o ensino do xadrez se limita apenas a unidades de ensino da rede privada, porém um trabalho para popularizar a modalidade de ensino nas escolas da rede pública, vem sendo desenvolvido pelo Clube de Xadrez Mossoroense. O diretor do clube, Antônio Soares, conta que ações veem sendo feitas no sentido de levar essa ferramenta pedagógica, ao maior número possível de alunos do sistema público.

Antônio Explica que uma parceria entre o Clube de Xadrez, o professor de Educação Física Claudécio Almeida e o professor de xadrez Carlan Amorim, em 2019, conseguiu levar o xadrez para várias escolas da rede pública aqui em Mossoró. Na ocasião o trabalho foi realizado em forma de mine torneios com os alunos e obteve grande adesão e resultados considerados muito positivos. “O trabalho nas escolas conseguiu uma boa participação dos alunos e até mesmo foram revelados potenciais jogadores de xadrez”, ressaltou Antônio Soares.

O professor de xadrez Carlan Amorim, que é instrutor da modalidade em escolas da rede privada de ensino aqui em Mossoró e na cidade de Assu, reforça que, independente do aluno de xadrez se tornar um jogador, a prática desse tipo de atividade já faz com que o jogador se concentre. Ele explica que, por se tratar de um tipo de jogo, que exige disciplina e atenção, automaticamente desenvolve essas capacidades nos praticantes.

NA ESPANHA – O ensino do xadrez é obrigatório nas escolas do país desde 2011. Atualmente, 80% dos habitantes praticam essa modalidade de esporte. Todos os alunos de sete a nove anos estudam xadrez, duas horas por semana, no horário letivo.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...