Após um ano

CPI da Arena das Dunas é reaberta pela Assembleia Legislativa do RN

A comissão vai investigar contratos firmados pelo governo Rosalba Ciarlini (DEM) com a empresa Arena das Dunas Concessão e Eventos S/A.

Os deputados estaduais do Rio Grande do Norte aprovaram, por unanimidade, a reabertura da CPI da Arena das Dunas, suspensa desde 9 de junho em razão do fechamento das dependências da Assembleia Legislativa por conta da pandemia.

A comissão vai investigar contratos firmados pelo governo Rosalba Ciarlini (DEM) com a empresa Arena das Dunas Concessão e Eventos S/A. Uma auditoria realizada pela Controladoria-geral do Estado a pedido do mandato do ex-deputado Sandro Pimentel (PSOL) apontou várias irregularidades nos contratos que, se corrigidos, poderão ressarcir os cofres públicos em até R$ 421 milhões.

O presidente da CPI, coronel Azevedo (PSC) comunicou na sessão desta quarta-feira (23/6) que as reuniões da comissão serão realizadas às terças-feiras, sempre a partir das 15h30. No primeiro encontro haverá a eleição do novo relator e definição do calendário de trabalho.

Criada em maio de 2020, a CPI da Arena das Dunas funcionou por apenas oito dias úteis até a suspensão e foi suspensa a pedido do deputado Getúlio Rêgo (DEM), ex-líder do governo Rosalba na Casa.

De acordo com o relatório da Control, o Governo do Estado teria desembolsado quase R$ 110 milhões a mais do que deveria ter sido pago ao Consórcio Arena das Dunas até agora no contrato para gestão do estádio. O Consórcio Arena das Dunas Concessão e Eventos S/A tem contestado o relatório da Controladoria e apontou entendimentos controversos ao estabelecido no regramento da Parceria Público Privada (PPP).

Comissão terá mudança na composição

Após a votação que autorizou a reabertura da CPI, o presidente da ALRN Ezequiel Ferreira de Souza afirmou que caberá a comissão marcar uma reunião para dar início aos trabalhos.

A composição da CPI terá mudanças. Dois deputados que compunham o grupo já não estão mais na Casa: o ex-deputado Sandro Pimentel, que teve o mandato cassado pela Justiça Eleitoral por irregularidades nas contas da campanha de 2018, e o ex-deputado Alysson Bezerra (Solidariedade), que renunciou ao mandato após ser eleito prefeito de Mossoró em novembro de 2020.

A comissão é formada hoje pelos deputados coronel Azevedo (PSC), presidente da CPI; Isolda Dantas (PT) e Tomba Farias (PSDB).

Fonte: Saiba Mais

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...