Entrevista

Conversa da Semana com Irmã Ceição

A bacharela em Direito Maria da Conceição Cesário de Sousa é uma das 6 mulheres que estão colocando seu nome à disposição dos mossoroenses nas eleições em que se escolherá o(a) futuro(a) prefeito(a) de Mossoró. Filiada ao PTB, partido que apoia o governo Bolsonaro, Irmã Ceição, como é mais conhecida, diz que decidiu apresentar sua pré-candidatura ao perceber que o atual modelo de gestão em curso na administração da cidade está desgastado. Irmã Ceição é a segunda pré-candidata a conceder entrevista ao Portal do RN. Conheça suas ideias e propostas nessa Conversa da Semana.

PORTAL DO RN – Quais são as motivações da senhora para querer ser prefeita de Mossoró?

IRMÃ CEIÇÃO – Vivemos na nossa cidade um cenário que perdura há mais de três décadas. Trata-se de um modelo desgastado e que não atende mais o anseio da população. Os mossoroenses pedem mudança. Vi e vivi isso intensamente nos últimos anos. O povo não aguenta mais essa mesma forma de gestão. Precisamos de uma verdadeira transformação na prefeitura e essa transformação virá pelo povo e para o povo! Por isso, coloquei o meu nome à disposição dos mossoroenses. A nossa pré-candidatura foi baseada nisso.

PRN – A maior parte dos demais pré-candidatos(as) estão atuando na viabilização de parcerias com outros partidos. O PTB já tem apoio de alguma outra agremiação para a chapa majoritária?

IC – Temos uma equipe trabalhando nesse front. A nossa pré-candidatura já conta com o apoio do PMN e já iniciamos conversas bastante proveitosas com outras siglas como o PSC, DC e Cidadania.

PRN – E quanto ao candidato a vice, já tem definição, de nome ou de perfil?

IC – Quanto ao vice, estamos a definir. Será uma pessoa que irá compor e agregar a nossa pré-candidatura.

PRN  – A senhora é evangélica e essa parte da população tem demonstrado um interesse muito grande na política partidária nos últimos anos. Até que ponto isso pode ajudar à candidatura da senhora?

IC – Sim. Sou uma mulher cristã, evangélica. Gosto de englobar todos os cristãos, pois, de fato, somos todos irmãos e a única diferença é a denominação. Eu, por exemplo, sou da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, mas também tenho laços com a Igreja Católica, a Adventista, a Presbiteriana, a Batista, a Cristã e inúmeras outras congregações. O nosso norte é o mesmo. A população cristã no Brasil é considerável, chegamos a mais de 75% da população brasileiro. Se fizermos um recorte do segmento evangélico, esse percentual é de aproximadamente 30%. Então, sim, é de grande importância o apoio do povo cristão. Mas, gostaria de enfatizar também, que conto com o apoio de todos, independentemente de sua crença, cor, posição social. Sou pré-candidata a prefeita de todos os mossoroenses e irei trabalhar para todos.

PRN – O fato de termos muitas igrejas evangélicas e algumas delas lançarem candidatos, inclusive a vice-prefeito em outras chapas, não dificulta a consolidação de um projeto em torno da sua pré-candidatura?

IC – Quanto a essa informação, ainda não tenho como responder, pois nenhum candidato apresentou chapa completa, incluindo vice.

Não me identifiquei com algumas pautas e posições da agremiação e por isso não estou mais lá.

PRN – Por que a senhora deixou o Partido dos Trabalhadores, seu último partido antes de ingressar no PTB?

IC – Fiz parte sim por um breve período do referido partido. Há pessoas das quais sou amiga até hoje. Ocorre, contudo, que não me identifiquei com algumas pautas e posições da agremiação e por isso não estou mais lá.

PRN – Quais principais propostas a senhora pretende defender na campanha?

IC – Defendo inúmeras pautas. Estamos montando o nosso plano de governo que será apresentado oportunamente. Defendo propostas relativas à geração de emprego e renda, à educação, à saúde e à segurança. São os pilares. Penso uma Mossoró grande e para frente. Precisamos de uma gestão que pense no futuro. A nossa cidade é uma cidade universitária, que forma centenas de jovens por ano, mas, infelizmente, muitos não alcançam o pleno emprego. Falta em Mossoró mais incentivo por parte do poder público na criação de vagas de emprego. Outro ponto também que cabe mencionar é a desburocratização, o destravamento da máquina pública. Conheço comerciantes, vendedores ambulantes, empresários da construção civil que para conseguir um simples alvará chegam a esperar mais de 6, 8, 10 meses. Isso acaba desestimulando a economia e aumentando o desemprego. Precisamos de uma prefeitura que ajude em alavancar a economia, que faça a máquina funcionar em prol da população! No tocante à segurança, vemos que a nossa cidade sofre uma onda de violência gritante e constante principalmente assaltos e homicídios. É lamentável! Uma proposta que defendo para inibir, por exemplo, os assaltos é armar a Guarda Civil Municipal, tudo conforme os requisitos legais como a realização de cursos e testes pertinentes. Uma Guarda Civil Municipal que respeite e proteja o cidadão mossoroense.

Prego a união dos mossoroenses para a construção de novos horizontes, novos ares para a nossa cidade.

PRN – O PTB apoia o governo Bolsonaro, que tem uma pauta ideológica muito forte. A senhora pretende reforçar esse discurso em sua campanha a prefeita de Mossoró?

IC – Sim, o meu partido apoio o governo federal. Tenho as minhas, muitas das quais são compatíveis com a do governo federal, mas não se resume somente a isso. Quanto ao discurso, prego a união dos mossoroenses para a construção de novos horizontes, novos ares para a nossa cidade. O povo clama por isso.

PRN – Na questão dos costumes, a senhora vai apresentar alguma proposta?

IC – Sou uma pessoa que apoia a família e os princípios democráticos e que respeita a todos sem distinção nenhuma.

Vivemos um modelo já desgastado de governança.

PRN – Pra finalizar, gostaríamos que a senhora fizesse breve avaliação das atuais gestões municipal, estadual e federal.

IC – Infelizmente, passamos por um momento muito complexo que é este cenário de pandemia mundial. Isso nos deixou muito aflitos. Graças a Deus, estamos gradualmente voltando à normalidade, à estabilidade. Tudo isso reflete na forma como encaramos os governos também. Avalio a gestão federal como positiva. Quanto à estadual, está trabalhando de forma regular. No que concerne à administração municipal, a minha posição e que também reflete a do povo mossoroense é que vivemos um modelo já desgastado de governança, de uma mesma classe política que domina a cidade há décadas. O povo pede renovação, mudança.

PRN – Sua mensagem final.

IC – Gostaria de agradecer ao PRN pela entrevista e a todos os leitores. A minha mensagem final é essa: sou uma candidata dona de casa, casada, mãe de 3 filhos, formada em direito que tem um sonho e um desejo de ver Mossoró sempre grande e melhor para todos! Coloquei o meu nome à disposição dos mossoroenses que agora terão nas eleições um nome realmente do povo e pelo povo!

 

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...