Desafio

Comunidade quilombola em Portalegre é beneficiada com mini fábrica de confecções

A obra física com sala de produção, estoque, banheiros e loja está pronta. As pesquisas de preço para compra de equipamentos e ar-condicionados já foram iniciadas.

O projeto para construir uma mini fábrica de moda íntima liderada por Maria de Fátima Gomes, conhecida como Dona Dasa, moradora da comunidade quilombola Negros Feliciano do Alto, em Portalegre, na região do alto oeste potiguar foi beneficiado com R$ 178 mil, recursos oriundos do Acordo de Empréstimo com o Banco Mundial ao governo do Estado, para construção da mini fábrica de confecções de moda íntima.

A obra física com sala de produção, estoque, banheiros e loja está pronta. As pesquisas de preço para compra de equipamentos e ar-condicionados já foram iniciadas. As participantes do projeto estão estudando moda, fazendo contatos com lojas, escolhendo os melhores tecidos, os melhores fornecedores para entregar um produto de qualidade com um custo acessível.

“Cumprir todas as exigências do Banco Mundial foi um desafio, mas tudo é mais uma questão de organização. Esse aprendizado está sendo importante, afinal estamos virando empresárias. Toda comunidade está envolvida. Vamos organizar um desfile de lançamento e queremos a presença de todos”, fala empolgada Dona Dasa.

ASSECOM

 

Notícias semelhantes