Meteorologia

Chuvas em Mossoró alcançam o dobro do esperado

Meteorológica da UFERSA aponta que choveu 828 milímetros na cidade nos quatro primeiros meses do ano. Esperado era 493 mm

Mossoró está experimentando um dos melhores invernos dos últimos tempos. É o que apontam os registros pluviométricos Estação Meteorológica Automática da Universidade Federal Rural do Semiárido (EMA/Ufersa). De acordo com os dados, de janeiro a abril deste ano, chouve 828 milímetros em Mossoró, quase o dobro esperado para o período, que era de 493,2 milímetros.

Segundo o professor de climatologia da Ufersa, Saulo Tasso de Araújo Silva, o mês de abril foi o que apresentou maior volume de chuvas, com um total de 262,9 milímetros. “Realizado o comparativo com a Normal Climatológica dos últimos 55 anos (1964-2019) do respectivo mês, cujo valor considerado é de 168,4 mm, as chuvas registradas no mês passado (2020), superam o esperado para média climatológica do período” afirmou.

Saulo de Tasso destaca que dos 30 dias de abril 24 foram com chuva. “Um quantitativo significantemente superior à média climatológica (1964-2019) que é de 13 dias” pontuou adiantando que o período chuvoso prossegue até o mês de maio.

O professor de climatologia da Ufersa, Saulo Tasso de Araújo Silva, destaca o mês de abril que apresentou chuvas no total de 262,9 mm. “Realizado o comparativo com a Normal Climatológica dos últimos 55 anos (1964-2019) do respectivo mês, cujo valor considerado é de 168,4 mm, as chuvas registradas no mês passado (2020), superam o esperado para média climatológica do período” afirmou o professor, enfatizando que dos 30 dias, 24 foram com chuva. “Um quantitativo significantemente superior à média climatológica (1964-2019) que é de 13 dias” pontuou adiantando que o período chuvoso prossegue até o mês de maio.

O município de Mossoró possui clima seco e muito quente, com temperatura média de 27,5° C e precipitação pluviométrica anual muito irregular. Saulo Tasso explica que essa maior quantidade de chuva registrada em abril é decorrente da atuação da Zona de Convergência Intertropical que esteve presente na segunda quinzena do referido mês favorecendo a ocorrências das chuvas.

Os dados coletados pela EMA apontam ainda que dos 121 dias do primeiro quadrimestre desse ano, houve a ocorrência de chuvas em 73 dias, sendo 9 dias no mês de janeiro, 16 dias em fevereiro, 24 dias em março e 24 dias no mês de abril. “É possível observar que apesar de janeiro ficar abaixo da média, em que o desvio percentual calculado é de -52,2%, o trimestre fevereiro-março-abril apresentou totais pluviométricos que superaram as normais climatológicas mensais, cujos desvios percentuais calculados foram de 225.9%, 37.7% e 56.1% respectivamente” explica o professor Saulo Tasso.

Ao considerar a quadra chuvosa compreendida entre os meses de fevereiro até maio, em termo anual, a precipitação acumulada de 828,0 mm já supera a Normal Climatológica Anual (1964-2019) que é de 689,8 mm. De acordo com os dados coletados pela EMA/Ufersa há uma prevalência de um período chuvoso acima da média. “Até a presente data, considerando o total pluviométrico registrado e o número de dias com chuvas, podemos classificar a quadra como muito chuvosa” ratifica. O professor atribui o inverno a boa regularidade na distribuição espacial das precipitações pluviométricas.

EMA – Sob a gestão do Centro de Engenharias da Ufersa, a Estação Meteorológica Automática é operada pela equipe da área de climatologia, realizando o monitoramento de parâmetros meteorológicos em Mossoró. O trabalho tem por finalidade a produção informações técnico-científicas que subsidiam diversas pesquisas da Universidade, bem como fornecer dados a instituições relacionadas com o tempo, clima e os recursos hídricos.

São as atividades de planejamento e execução de programas de desenvolvimento nos diversos setores da sociedade, tais como: a agricultura, a carcinicultura, a produção salineira, a preservação do meio ambiente, a recuperação de áreas degradadas e outros usos. “A constante publicação de notícias e entrevistas sobre meteorologia na mídia local e nacional tem contribuído bastante para divulgar a Ufersa junto à sociedade” pontua o professor.

Atualmente, a Ufersa dispõe de uma estrutura que disponibiliza o acesso de informações meteorológicas, de variáveis como temperatura e unidade relativa do ar; velocidade e direção dos ventos; radiação solar, precipitação e ainda o cálculo da evapotranspiração de referência horária e diária, em que o usuário, acadêmico ou da comunidade em geral, acompanham este monitoramento através da visualização gráfica que estão no endereço: http://siemu.ufersa.edu.br/dashboard).

Na página eletrônica da EMA/Ufersa se encontra disponibilizados os dados das Estações Meteorológicas instaladas no âmbito das usinas solares instaladas nos campi de Mossoró, Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros. Já a análise pluviométrica dentro do período chuvoso pode se acessada no endereço eletrônico do Laboratório de Instrumentação, Meteorologia e Climatologia LABIMC: https://labimc.ufersa.edu.br/. Com informações da Assecom/Ufersa)

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...