Constatação

Cai procura de mulheres por assistência psicológica e social

Levantamento divulgado pelo Centro de referência da Mulher aponta uma queda acentuada na busca por assistência por parte deste público

O número de mulheres que busca ajuda profissional psicológica e social no Centro de Referência da Mulher CRM) de Mossoró, caiu de forma considerável. A informação faz parte de um levantamento feito pelo órgão assistencial que atribui a queda nos números ao fato das mulheres estarem, de forma velada, sendo impedidas de buscar o serviço.

Para a assistente social Priscila Dantas, que presta serviço no CRM, nesse período de isolamento social as mulheres ficaram mais reclusas e em contato direto com seus parceiros, o que segundo ela pode ser um fator que esteja dificultando a busca pelos serviços. “Essa reclusão e a proximidade com os parceiros pode ter dificultado a oficialização da denúncia de violência doméstica sofrida e a procura pelos serviços no órgão municipal”, observa Priscila.

Priscila ressalta que O Centro de Referência da Mulher, continua com suas atividades atendendo as mulheres, preferencialmente por telefone, e-mail e mídias sociais, por se tratar de um serviço essencial. “Durante a pandemia, com o isolamento social, percebemos que as mulheres, por ficarem mais em casa, começou a sofrer pressão por parte de seus próprios parceiros e supostos agressores. Nós temos visto uma diminuição da procura das mulheres por essa assistência psicológica e social”, explicou.

A assistente social adianta ainda que o CRM está tendo dificuldade em dar continuidade a assistência para essas mulheres, mesmo com o aumento de flagrantes de violência e de medidas protetivas. “O número de flagrantes aumentou significativamente durante a pandemia e também aumentaram as solicitações de medidas protetivas, mas a gente tem dificuldade de dar continuidade na assistência a essas mulheres porque não é só oficializar a denúncia e receber a medida protetiva, mas muitas mulheres quando saem de uma relação e de um ciclo de violência ela sai dependendo e necessitando de serviços de saúde, de educação, de assistência social de todo esse atendimento para que ela consiga superar essa violência”, Detalhou.

A assistente social esclarece também que o principal órgão de denúncia é a Delegacia da Mulher. A vítima também pode entrar em contato com o 180, que é o canal de denúncia nacional, além de procurar Juizado da Violência Doméstica, Ministério Público, Centro de Referência da Mulher. E pode também procurar ajuda junto à Patrulha Maria da Penha da Guarda Municipal de Mossoró através do número 153.

O Centro de Referência da Mulher é um equipamento público municipal que é tipificado nacionalmente e presta assistência psicológica, assistência para as mulheres em situação de violência, orientações e encaminhamento jurídico. Ele compõe a rede de proteção do município de Mossoró em defesa das mulheres. O CRM funciona de segunda a sexta-feira. O horário de funcionamento é das 7h às 11h e das 13h às 17h. O órgão está localizado na Rua Raimundo Firmino de Oliveira, no bairro Teimosos.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...