Aulas no IFRN de São Gonçalo poderão retornar dia 31 de agosto

Data provável foi aprovada pelo campus daquela cidade e poderá ser adotada pelas demais unidades do órgão

As aulas no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) poderão ser retomadas ainda nesse mês de agosto. Pelo menos no campus de São Gonçalo do Amarante.

Membros da Diretoria Acadêmica e representantes de turmas (CRT) reuniram-se na última quinta-feira, 06/08/2020, para discutir sobre cenários possíveis de retorno às atividades acadêmicas na unidade. A maioria dos presentes votou pelo retorno das atividades, de forma remota, em 31 de agosto, data que poderá servir de referência e até mesmo ser adotada pelas demais unidades do órgão.

Realizada por meio do Teams, o encontro contou ainda com a presença dos coordenadores de pesquisa, extensão e assuntos acadêmicos além da Diretora Geral, Marilac de Castro.

O diretor acadêmico, Aldrin Rufino fez uma análise sobre a longa duração da suspensão das atividades escolares presenciais no IFRN, em razão da pandemia da COVID-19, cujos desdobramentos são: retrocessos do processo educacional e da aprendizagem ao deixar os estudantes tendo em vista o período sem atividades educacionais regulares; danos estruturais e sociais para estudantes e famílias de baixa renda, como ausência dos auxílios, stress familiar e aumento da violência doméstica; e desestímulo, abandono e aumento da evasão escolar.

Segundo ainda o Diretor Acadêmico, diversas questões precisam ser superadas como: como garantir padrões básicos de qualidade para evitar o crescimento da desigualdade educacional em nosso entorno? como garantir o atendimento dos objetivos de aprendizagens previstos na Organização Didática do IFRN e no Projeto Pedagógico dos Cursos (PPC) ao longo deste ano letivo? como garantir padrões de qualidade essenciais a todos os estudantes submetidos a regimes especiais de ensino que compreendam atividades não presenciais mediadas por estudantes às Tecnologias de Comunicação e Informação (TICs)? como mobilizar, capacitar professores e servidores dentro do instituto para o ordenamento de atividades pedagógicas remotas?

A partir da análise conjuntural, Aldrin Rufino apresentou a todos (as) os estudos já desenvolvidos pela Comissão Estratégica de retorno às atividades acadêmicas, cujos trabalhos se iniciaram ainda no mês de maio de 2020, com a aplicação de um questionário on-line acerca da disponibilidade tecnológica dos estudantes do campus.

Os resultados apontados pelo diagnóstico suscitam que 314 estudantes ou alegaram não terem internet, ou terem de forma limitada, ou ainda não responderam ao questionário. No que tange à essa questão, a Diretora Geral do campus assegurou os recursos necessários para viabilizar o acesso aos estudantes que se encontram em vulnerabilidade tecnológica.

De acordo com Aldrin Rufino, a proposta da comissão é que o conteúdo seja garantido aos estudantes por meio do ensino remoto até o dia 30/12/2020 (data que expira as portarias MEC 544 e 617, que autorizam a substituição das aulas presenciais por aulas remotas no âmbito da rede federal) em interações síncronas (ao vivo) e assíncronas (atividades como videoaulas, podcasts, textos, cases, artigos, games, enquetes interativas). Inicialmente, a proposta conta ainda com a previsão de retorno híbrido (presencial + remoto) a partir do dia 18/01/2020 norteado pelo plano de contingência desenvolvido pelo Comitê COVID-19 do campus São Gonçalo do Amarante. Cabe ressaltar que essa data pode ser modificada a partir de uma possível extensão do prazo de ensino remoto a ser observada por meio das portarias do MEC.

Após a explanação do diretor acerca das estratégias, passou-se à proposta de um calendário acadêmico para o campus com possível retorno no dia 31/08/2020. Diversos questionamentos foram realizados, em sua maioria, com preocupações de servidores e estudantes quanto à possibilidade de atendimento aos estudantes quanto à garantia de acesso ao ensino remoto a todos até a data sugerida.

Após os debates, Aldrin Rufino propôs uma votação acerca da continuidade dos trabalhos da comissão estratégica, cujo resultado foi: 57 mostrara-se a favor, com 1 abstenção e nenhum voto contrário à continuidade dos estudos da comissão. Em uma segunda votação foi colocado em pauta a manutenção do dia 31/08 como referência para retorno às aulas de forma remota, mas com possível prorrogação a depender de questões legais e sistêmicas do IFRN além da disponibilidade de condições aos estudantes em vulnerabilidade tecnológica, em detrimento à proposta de trabalhar-se com uma data indefinida.

O resultado da votação apresentou 63,63% a favor da primeira proposta (retorno em 31/08 com possível prorrogação); 34,54% a favor da segunda proposta (data indefinida) e 1,81% se abstiveram da votação.

Como encaminhamentos da reunião, definiu-se pela manutenção dos trabalhos da comissão estratégica de retorno às atividades acadêmicas; manutenção da data de 31/08/2020 como possível dia de retorno às atividades, com possível prorrogação; verificar os aspectos legais de uma possível retomada no dia apontado; verificar as condições de viabilização dos recursos tecnológicos em tempo hábil para os alunos em vulnerabilidade e inserir representantes discentes na comissão estratégica de retorno às atividades acadêmicas.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...