Banda Larga

Atualização do PNBL deverá ter recursos apenas em 2019, diz presidente da Anatel

A atualização do Programa Nacional de Banda Larga tem a meta de universalizar o acesso à internet rápida no Brasil, chegando a 95% da população e 70% dos municípios.

A atualização do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL), também chamado de Plano Nacional de Conectividade (PNC), do Ministério da Ciência e Tecnologia, deverá ter recursos somente depois de 2019, segundo o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Juarez Quadros.

De acordo com Quadros, o PNC só seria “factível” após a aprovação do Projeto de Lei 79 de 2016, que muda a Lei Geral de Telecomunicações. “Se a lei fosse sancionada, não seria de imediato as aplicações que ela estabelece. Há um período todo de preparação que não vai demorar menos de um ano. Vamos supor que a lei fosse aprovada, saísse do Congresso ao final deste ano. Nós teríamos todo ano de 2018, e ela só seria implementada de fato em 2019”, disse Quadros.

“O plano [PNC] só seria factível após a migração [das empresas de telecomunicações em regime de concessão para o de autorização, previsto no PL 79], e a migração demora tudo isso”, acrescentou o presidente da Anatel após participar de evento da Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint), na capital paulista.

A atualização do Programa Nacional de Banda Larga tem a meta de universalizar o acesso à internet rápida no Brasil, chegando a 95% da população e 70% dos municípios. Além disso, a nova fase terá como foco melhorar a conexão à rede nas escolas para ampliar a educação digital.

Agência Brasil

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support