Caso Renata Ranyelle

Mulher baleada no rosto morre em Mossoró

O principal suspeito do crime é o ex-namorado dela, que está foragido

A vendedora Renata Ranyelle, de 23 anos, morreu nesta sexta-feira (29), após ficar seis dias internada no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, no Oeste do estado. A jovem foi baleada no rosto no sábado da semana passada, dia 23, na loja em que trabalhava, na cidade de São Miguel.

De acordo com a Polícia Civil, o principal suspeito do crime é o ex-namorado dela, que está foragido. Paulo Roberto da Silva, de 36 anos, teria simulado um assalto com a intenção de matar a mulher. O homicídio foi filmado por uma câmera de segurança do estabelecimento.

De acordo com o delegado Cristiano Gouveia, responsável pelo caso, a investigação foi afunilando e novos indícios surgiram apontando o ex-namorado como principal suspeito.

Nas imagens, um homem de capacete atira na vendedora enquanto ela estava no caixa da loja, mesmo sem a moça esboçar qualquer reação. Segundo o delegado, algumas pessoas não queriam depor à polícia com medo do suspeito. Por essa razão, a Polícia Civil solicitou na quarta-feira (27) a prisão preventiva temporária, pra prosseguir as investigações.

O crime

Armado, o homem chegou ao local de moto, entrou na loja sem tirar o capacete e anunciou o assalto. Outras mulheres que estavam no local foram para os fundos do estabelecimento. Ameaçada pelo criminoso, Renata foi em direção ao caixa, retirou a gaveta com dinheiro e colocou em cima da bancada.

Em seguida, ele apontou a arma em direção ao rosto de Renata, atirou e fugiu do local sem levar nada. Imagens de câmeras de segurança que fica do lado de fora da loja também mostram o criminoso chegando ao estabelecimento e depois fugindo em direção à RN-177, que liga a cidade a Pau dos Ferros.

* Com informações do G1 RN

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...