A PRESSÃO CONTRA A REFORMA

Quando janeiro chegou a situação, aparentemente, de segurança do governo para analisar e aprovar a reforma previdenciária, já não era a mesma. Aos poucos a pressão foi crescendo e hoje, queremos crer, já existem muitos parlamentares pensando duas vezes antes de manifestar sua posição de forma definitiva, principalmente quando a intensão é de apoio. A população vai entendendo o golpe que pode representar em seus direitos, que estão preparando sem uma justificativa convincente, pois vozes seguras se levantam cada vez mais na certeza de que o déficit anunciado, é obra de ficção.

ALERTAS CONTRA OS OPORTUNISTAS

Outro dia um amigo, na missão de convencimento para ir às ruas participar das manifestações contra a reforma da previdência me dizia: “descobri que a luta vai além de uma disputa pelo poder entre PT, PMDB e PSDB”, cuidado com isso. Embora defenda a necessidade do povo, devidamente organizado, deva permanecer na trincheira da pressão contra o projeto oficial do governo, também fico no alerta contra os oportunistas de plantão. Vamos lembrar, por exemplo, aqueles que tanto criticaram o fator previdenciário no governo Fernando Henrique Cardoso e, passados dois governos de Lula e mais a passagem de Dilma, esse papão do dinheiro do aposentado foi mantido. Então, alerta para os discursos e a verdadeira prática dos oportunistas.

VIOLÊNCIA E AUDIÊNCIA PÚBLICA

Em nível nacional, quando acontece o ato de extrema violência, surge o Congresso Nacional e larga mais uma lei. Já no cenário local, quando a violência se diz presente, como aconteceu com os cincos homicídios recentes em uma festa em Mossoró, lá vem o parlamento municipal com a tal da Audiência Pública para discutir a questão da violência. Enquanto isso, nada de um gesto concreto. Chega de tantas audiências públicas sem nenhum resultado prático. Esse tipo de discussão é importante que aconteça, porém, só terá valia se seus atores buscarem um resultado além da sala dos discursos repetitivos de que é preciso fazer alguma coisa e, apresentação de estatísticas. Tudo isso a população já conhece e sente em seu cotidiano. Quando realizarem uma audiência, definirem uma pauta de reivindicações e, correr atrás para que estas sejam atendidas, era terá cumprido sua razão de ser.

LIMINAR COM DIAS CONTADOS.

A liminar concedida pelo juiz Pedro Cordeiro em Mossoró, viabilizando a abertura do estádio Nogueirão para jogos do Campeonato Estadual, tem data para terminar, como informamos na coluna anterior. Só que, ao invés de 21, a data real seria 17 de abril, de acordo com informações repassadas ao vereador Raério Cabeção, pelo presidente da Liga Desportiva Mossoroense, Eudes Fernandes. Vencendo o prazo da liminar e, não sendo atendida as exigências do Corpo de Bombeiros, o estádio volta a ficar interditado e, uma nova medida via judiciário subirá para a segunda instância, no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, sede em Natal. O estranho nisso tudo é que o vereador fez um convite ao dirigente da LDM para comparecer à Câmara Municipal para discutir uma saída, e este, embora tenha prometido, não apareceu. Assim fica difícil resolver.

MUITOS BURACOS EM MOSSORÓ

Começo dizendo que a prefeitura iniciou, na área do centro da cidade, a fase de tapar os buracos que só aumentaram com a chegada das chuvas. Mas é preciso ser rápido na pá, pois a cidade foi tomada por eles e, em alguns pontos, de forma perigosa, gerando sérios transtornos no trânsito. Seria até injusto citar um ou dois pontos, já que a cidade inteira se queixa do problema. De qualquer maneira, fica o alento que algo já vem sendo feito, embora no momento com serviços concentrados no centro da cidade.

VIADUTOS EM MOSSORÓ E NATAL

O tal do complexo viário em Mossoró na verdade, desculpem a expressão, ficou uma porcaria. Feios, inacabados e, cheios de problemas. Quem duvidar é só olhar a pocilga ali entre os abolições II e III, sem falar naquele problemão do Alto de São Manoel. Junte a isso tudo, o desnível em diferentes pontos da pista de rolamento. Bem diferente do que estamos vendo em Natal. Em tempo recorde um novo viaduto já ficou pronto e o segundo já em fase de conclusão na BR-101, antes do conhecido viaduto de acesso à Avenida Roberto Freire. Suas laterais, toda na grama e a pista, nível perfeito. Na capital a fiscalização pela qualidade do serviço funcionou, no interior o abandono reinou.

TORCEDOR FAZENDO A FESTA

Quem anda feliz da vida é o torcedor do Potiguar. Seu time, como de costume, consegue mais uma vez reagir no returno do Campeonato Estadual, depois de um primeiro turno com participação pífia. O Time Macho vem de duas vitórias, 100% de aproveitamento e, líder da Copa RN. É amigo, mas neste domingo 29 é dia de parada dura pela frente. Encara o clássico contra o Baraúnas que não fez uma boa estreia, porém tende a crescer quando joga contra seu principal rival. O alvirrubro querendo se firmar como líder e o tricolor buscando a reabilitação, é o clima que cerca o Potiba.

PENSAMENTO

“O VALOR DAS COISAS NÃO ESTÁ NO TEMPO QUE ELAS DURAM, MAS NA INTENSIDADE COM QUE ACONTECEM. POR ISSO EXISTEM MOMENTOS INESQUECÍVEIS, COISAS INEXPLICÁVEIS E PESSOAS INCOMPARÁVEIS.” – Fernando Pessoa.

RONDA CIDADÃ EM MOSSORÓ

Eis uma proposta que já foi posta em prática, e não funcionou, em Fortaleza, já se tentou em Natal e agora chega à cidade de Mossoró. Estou falando da Ronda Cidadã. Pois é, esse é o programa de emergência que o governador Robinson Farias anuncia para o combate à violência na terra que tem Santa Luzia como padroeira. Como disse, até aqui não funcionou. Por outro lado, é uma boa notícia a proposta de concurso público para a contratação de 1.500 homens. Esse sim, é um ato positivo. Agora, é preciso que tudo saia do papel e não aconteça o que foi visto em Tibau. De acordo com seus moradores o governador lá esteve, anunciou a entrega de uma viatura e, quando foi embora, o veículo que seria para reforçar a segurança do litoral, foi junto. Assim é dose pra derrubar elefante.

COMBATE AO CÂNCER FICOU MAIS DIFÍCIL

Esta semana a população mossoroense foi tomada de surpresa pela nota emitida pela Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC) anunciando a interrupção do atendimento. Decisão que afeta pacientes com câncer de Mossoró e região, que tinham na LMECC sua única esperança de cura. A suspensão por tempo indeterminado, segundo a nota, é provocada pela falta de repasses em atraso por parte do Governo do Estado, no valor de R$ 1,35 milhão. Apesar da nota o governo não se pronunciou, sendo assim, seria bom questionar o próprio governador que estará em Mossoró neste final de semana.

PRINCÍPIO DE REBELIÃO

Enquanto se discutia em audiência pública a questão da violência em Mossoró, em total descaso com o que pensam e falam as autoridades, alguns presos da Penitenciária Agrícola Mário Negócio, ensaiavam um princípio de rebelião. Tiros foram dados, telhas atiradas no pátio e, algumas pessoas feridas. Não importa onde, se dentro ou fora da cadeia, os bandidos perderam o medo e o respeito por aqueles imbuídos da missão de garantir a segurança.

 

Notícias semelhantes