Pesquisa

72% dos brasileiros só querem retorno das aulas após vacina

Grande maioria da população defende que retomada só aconteça quando houver forma de imunizar a população

A grande maioria dos brasileiros só quer o retorno das aulas presenciais quando todos estiverem vacinado. É o que aponta pesquisa do Ibope. De acordo com o levantamento, 72% dos entrevistados afirmaram que só querem o retorno das atividades escolares presenciais quando uma vacina contra a Covid-19 estiver disponível.

A pesquisa foi contratada pelo jornal O Globo, que divulgou os dados nesta 2ª feira (7.set.2020). Foram entrevistados 2.626 brasileiros com mais de 18 anos e das classes A, B e C, de 21 a 31 de agosto, por meio do painel de internautas do Ibope. A amostragem representa 70% da população. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O nível de confiança do levantamento é de 95%.

Os entrevistados tiveram que reagir à pergunta: “O retorno dos alunos à sala de aula deveria ocorrer somente quando houver uma vacina“. O levantamento mostra que:

54% concordam totalmente com a afirmação;

18% concordam parcialmente;

12% não concordam, nem discordam;

7% discordam parcialmente;

6% discordam completamente;

3% não souberam responder.

A região sul é a que mais apresenta resistência ao retorno das aulas presenciais: 77% concordam com a afirmação. Entre as capitais, Rio de Janeiro (74%) e São Paulo (71%) são as que mais concordam com a volta às aulas estar condicionada à disponibilidade da vacina.

O Rio de Janeiro autorizou as escolas privadas a retomarem as aulas a partir de 14 de setembro e a rede pública estadual, a partir de 5 de outubro. A retomada de aulas presenciais no Estado de São Paulo foi adiada de 8 de setembro para 7 de outubro. No Rio Grande do Norte, a previsão é para retorno em 5 de outubro próximo.

Pesquisa do PoderData, divisão de estudos estatísticos do Poder360, de 10 de agosto já mostrava que 76% dos brasileiros desaprovam a volta às aulas presenciais neste momento. Só 19% acham que é hora de reabrir as escolas. Outros 5% não souberam responder. No caso dessa pesquisa, a amostra representa toda a população brasileira, com margem de erro de 2 pontos percentuais.

De acordo com o levantamento, as mulheres são as que mais discordam da volta às aulas: 78% dizem que não é a hora. A proporção cai para 74% entre os homens.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...