Flexibilização

UFRN não vai exigir nota mínima para entrada em seus cursos

Decisão foi aproada pelo CONSEPE em virtude da pandemia da Covid

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) decidiu flexibilizar o ponto de corte do Sistema de Seleção Unificado (Sisu). Com essa flexibilização, a instituição não vai exigir nota mínima para quem desejar concorrer às vagas dos seus cursos.

A decisão, aprovada pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) levou em conta a pandemia da Covid, que impediu que os estudantes se preparassem da forma mais adequada possível. Atualmente, a UFRN exige nota mínima de 500 pontos na redação e 450 nos demais componentes.

A flexibilização das notas mínimas exigidas será aplicada excepcionalmente na edição 2021, no SiSU. Dessa forma, a decisão visa preservar o critério de inclusão social vigente na UFRN, que busca promover a democratização e a ampliação de acesso dos alunos da rede pública à instituição de ensino.

A alteração no ponto de corte das notas tem como base o entendimento de que, em decorrência da pandemia, as dificuldades de acesso às ferramentas necessárias para realização do ensino, sobretudo para os estudantes de escolas públicas, impuseram uma desigualdade de condições de estudo.

Diante desse contexto, excepcionalmente na edição do SiSU 2021, a nota mínima nas provas de todas as áreas do conhecimento (Biomédica, Humanística I e II, Tecnológica I e II) foi flexibilizada. A medida visa possibilitar um maior preenchimento de vagas, especialmente nos cursos de menor procura que poderiam ficar com vagas ociosas devido à pandemia.

Humanidades – Para o primeiro período letivo de 2021, o Consepe aprovou ainda a oferta de 50 vagas para o Bacharelado Interdisciplinar (BI) em Humanidades, que foi criado recentemente e está vinculado ao Instituto Humanitas de Estudos Integrados (IH-UFRN).

O curso será o primeiro BI na área de humanas na UFRN, sendo criado com o objetivo de formar um profissional “apto a atuar em equipes interdisciplinares nas áreas de pesquisa, assessorias, planejamento, projetos de intervenção”, capacitados a propor e manejar metodologias, dados, análises e tecnologias sociais, de forma eficiente e criativa, a partir de sua formação humanística e científica como profissional generalista interdisciplinar, conforme o Projeto Pedagógico do Curso.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...