Para economizar

UFERSA vai proibir uso de ar-condicionado a partir das 17h

Medida visa ajustar consumo por causa do corte de verbas, e garantir funcionamento da instituição até setembro

A Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) está adotando uma série de medidas para ajustar seu orçamento em virtude do corte de verbas do seu custeio pelo Ministério da Educação (MEC). Com a medida do governo, a instituição ficará em R$ 16 milhões do total de recursos destinados à sua manutenção.

Segundo o reitor Arimateia Matos, desde o anúncio que a gestão vem buscando meios para economizar e garantir que a instituição se mantenha em atividade até pelo menos o mês de setembro.
Uma das medidas adotadas será proibir o uso do ar-condicionado em espaços de atividades administrativas entre as 17h30 e 20h30.

“Nós identificamos que o custo do quilowatts/hora de energia entre 17h30 e 20h30 é seis vezes maior que nos demais horários. Então vamos publicar uma portaria para proibir ligar o ar-condicionado administrativo no horário das 17h30 às 20h30”, revelou Arimateia Matos. O reitor da UFERSA é o entrevistado da Conversa da Semana deste sábado, 8/6.

 

Notícias semelhantes