Oportunidade

Ufersa inicia curso a distância no Presídio Federal

Primeira turma do projeto, conta com 18 alunos que estão cursando Licenciatura em Matemática

O projeto de acesso a educação superior para pessoas privadas de liberdade, criado pela Universidade Federal do Semi-Árido (UFERSA) começa a ser posto em prática no Presídio Federal de Mossoró. Na sexta-feira, 30, foi ministrada a Aula Magna para a primeira turma do curso de Licenciatura em Matemática, na unidade prisional.

O curso será ministrado para 18 internos, através da modalidade à distância (EaD). A solenidade de abertura aconteceu em formato híbrido, com a participação do Secretário Nacional de Educação Superior do Ministério da Educação, Wagner Villas Boas. O evento contou também com uma representação formada por 5 presos.

Para a reitora da Ufersa, professora Ludimilla Oliveira, início, na prática, do projeto, representa um episódio histórico para Universidade Federal do Semi-Árido e para o Sistema Penitenciário Federal do país. Segundo a reitora, representa levar aos presidiários a oportunidade de ressocialização através da educação.

O projeto foi Idealizado pela Pedagoga da Penitenciária Federal em Mossoró (PFMOS), e a proposta foi concretizada com aprovação da direção da Penitenciária e o empenho da Corregedoria Judicial Federal e da Universidade. A Ufersa, através da reitora Ludmilla, entrou com o conhecimento técnico para garantir que o projeto piloto fosse implantado em Mossoró. “Consideramos a oferta de ensino superior para presidiários, um marco para educação na Penitenciária Federal de Mossoró e vamos trabalhar para o fortalecimento e garantir a expansão para outras unidades prisionais”, afirmou Ludmilla.

O projeto está sob a responsabilidade da professora Kátia Cilene, coordenadora do Núcleo de Educação a Distância e pró-reitora adjunta de graduação da Ufersa, tendo sido chancelado pela Diretoria de Educação a Distância da CAPES e apoiado pela Secretaria de Ensino Superior do MEC. “É muito gratificante poder oportunizar a chance de acesso ao ensino superior a pessoas privadas de liberdade, vislumbrando contribuir para a reabilitação, bem como para o desenvolvimento pessoal e profissional deles. A maior alegria de um professor é poder contribuir para a mudança de vida dos seus alunos”, ressaltou Kátia Cilene.

Considerada como uma ação inovadora e revolucionária, a Licenciatura em Matemática está fundamentada pela Resolução nº 2, de 19 de maio de 2010 que dispõe sobre as Diretrizes Nacionais para a oferta de educação para jovens e adultos em situação de privação de liberdade nos estabelecimentos penais, onde prevê garantias de condições de acesso e permanência na Educação Superior (graduação e pós-graduação).

Durante a Aula Magna, a reitora solicitou ao secretário do MEC, Wagner Villas Boas, apoio para a consolidação dessa iniciativa. O acordo de cooperação técnica entre a Ufersa e a penitenciária Federal para a implantação da graduação em matemática começou em 2018, sendo agora viabilizada na gestão da professora Ludimilla Oliveira. “Como reitora e, também como presidente do Conselho Penitenciário de Mossoró ficou muito feliz ao ver nascer, crescer e se concretizar um projeto tão importante”, considerou.

A graduação em matemática representa mais uma oportunidade de reabilitação dos presos a partir do acesso ao ensino superior com a possibilidade de uma melhor colocação no mercado de trabalho com a formação acadêmica universitária.

A aula inaugural contou com a participação dos Juízes Federais Corregedores da Penitenciária, Walter Nunes da Silva Júnior e Orlando Donato Rocha; do diretor da Penitenciária Federal de Mossoró, Nilton Soares de Azevedo; do secretário de Ensino Superior do Ministério da Educação, Wagner Villas Boas; da reitora da Ufersa, professora Ludimilla Oliveira; da coordenadora do Nead/Ufersa, professora Kátia Cilene e equipe técnica da penitenciária.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...