Pesquisa

Uern investiga síndrome em profissionais da saúde

Levantamento está sendo feito com profissionais que atuam na linha de frente contra a covid-19

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) está desenvolvendo uma pesquisa que objetiva avaliar as consequências emocionais que a pandemia da covid-19 vem gerando entre os profissionais da saúde que atuam na linha de frente no combate à doença. Doenças como: Ansiedade, frustração, nervosismo, síndrome do pânico, conflitos interpessoais e esgotamento físico e mental são alguns dos sentimentos que vem acompanhando os profissionais da saúde.

O estudo vem revelando que a pandemia está impactando na saúde mental destes profissionais. A pesquisa visa detectar a incidência da “Síndrome de Burnout” que significa, esgotamento. O estudo está sendo realizado pela mestranda do Programa de Pós-Graduação em Saúde e Sociedade da Uern, Rita de Cássia da Silva Medeiros, sob orientação da Profª Drª Ellany Gurgel Cosme do Nascimento.

De acordo com Rita de Cássia, a pesquisa visa avaliar a incidência da síndrome em profissionais e trabalhadores da saúde que atuaram durante a pandemia Covid-19, nas seguintes instituições: Hospital Regional Tarcísio de Vasconcelos Maia, Hospital Rafael Fernandes, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da cidade de Mossoró/RN. Para isso, serão aplicados questionários com os profissionais destas unidades.

A pesquisa está em fase de levantamento de dados para posteriormente ser feita a análise dos questionários. Os dados visam proporcionar uma visão sobre como está a situação de esgotamento físico e mental entre este grupo. Rita de Cássia observa que o estudo representa benefícios tanto para as instituições quanto para os participantes.

Para as instituições coparticipantes, a pesquisa direciona um olhar sobre a saúde mental dos profissionais/trabalhadores, de modo que se possa subsidiar os gestores das instituições para a tomada de decisões sobre as ações de atenção em saúde mental deste grupo, ou seja, cuidar de quem cuida.

Já aos participantes, os profissionais/trabalhadores da saúde, o estudo oferece a possibilidade de compreender os impactos que o novo coronavírus acarreta na sua saúde mental. A proposta é investigar se há indícios de esgotamento profissional e em quais dimensões ele se apresenta, de modo a instigá-los a buscar ajuda profissional.

“E numa visão para a ciência, a pesquisa contribui com a literatura, partindo dos resultados da pesquisa, visando oferecer elementos para compreender as repercussões do COVID-19 na saúde mental dos profissionais, fornecendo elementos para embasar futuros estudos”, complementa a pesquisadora.

O estudo também trará grandes benefícios para a sociedade, propiciando o reconhecimento de uma problemática e consequentemente a melhoria do serviço de saúde, pois quando o profissional é acometido por síndrome de Burnout pode repercutir negativamente na qualidade do serviço prestado. Além disso, para a universidade, o estudo contribui no fortalecimento do eixo ensino-pesquisa, indispensável no contexto acadêmico.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...