Santana do Acaraú

Tremor de terra de 2,7 graus na escala Richter atinge Região Norte do Ceará

Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte informou que abalos não são raros e se devem a falhas geológicas presentes no território.

A população do município de Santana do Acaraú, no noroeste do Ceará, a 270 quilômetros de Fortaleza, foi surpreendida ontem (5) por tremores de terra que atingiram distritos da zona rural e a zona urbana da cidade. De acordo com o Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN), foram registrados dois abalos sísmicos: o primeiro às 5h46 da manhã, de magnitude estimada em 2.7 na escala Richter, e o segundo às 8h43, de 1.8.

“Eu estava deitado quando senti a terra tremer e as telhas balançarem. Antes do tremor, deu um estrondo bem forte”, relatou o estudante Carlos Bruno da Costa, 22, morador da comunidade de Paus Brancos. Segundo ele, outro abalo ocorreu hoje (6) pela manhã, mas menos intenso.

O LabSis ainda não tem informações precisas sobre o epicentro dos tremores, pois as informações preliminares foram coletadas de estações sismográficas distantes de Santana do Acaraú. As estações de Sobral e Morrinhos, mais próximas de onde houve os abalos, não estavam acessíveis via internet e devem ser consultadas na noite de hoje (6).

Segundo o técnico em sismologia do LabSis/UFRN, Eduardo de Menezes, abalos sísmicos nessa região do Ceará não são raros e se devem a falhas geológicas presentes no território. “Anos atrás ocorreu uma série de tremores nessa ordem de grandeza. É uma área sísmica ativa.” Os tremores de terra que ocorrem no Brasil, conforme ele, acontecem por conta de esforços no interior da Terra, quando a deformação da rocha, devido ao calor, provoca abalos.

Em 2008, o noroeste cearense registrou cerca de 100 tremores, alcançando até 3.9 na escala Richter. Os abalos provocaram rachaduras nas casas e diversas pessoas precisaram ir para abrigos.

 

Notícias semelhantes