Conserv

Terceirizados da UERN estão há dois meses sem salários

Universidade confirmou o atraso e disse que empresa está sendo notificada

O atraso acumulado de salários volta a assombrar os terceirizados da Conserv, prestadora de serviços de limpeza e copeiragem à Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Os funcionários ainda não viram a cor dos salários dos meses de fevereiro e março. Além disso, um mês de vale alimentação também está atrasado.

A situação de penúria é cada vez maior entre os trabalhadores. “Tem gente passando fome”, revela uma fonte ao Portal do RN. Os atrasos foram confirmados pela UERN.

“A última folha paga pela empresa foi a de janeiro. Assim como a única fatura da Conserv apta para pagamento é a de janeiro”, revela o professor Esdra Marchezan, assessor de Governança da Informação e Transparência da UERN, acrescentando que a universidade está aguardando que a Secretaria de Planejamento faça a quitação.

Ele ressaltou que as faturas de fevereiro e março não estão aptas para recebimento orque a empresa somente pode enviá-las à UERN quando paga os salários de seus funcionários.

“A UERN agiliza todos os trâmites possíveis para que as faturas fiquem aptas a pagamento o mais breve possível. A empresa só pode apresentar os documentos do referido processo quando paga aos trabalhadores. As faturas de fevereiro e março não estão apta para pagamento”, explicou.

O assessor afirmou ainda que a administração superior da UERN tem notificado a Conserv, informando inclusive sobre sanções aplicáveis em caso de atrasos de salários aos funcionários.

Ainda segundo Esdra Marchezan, a UERN também tem buscado meios para que benefícios que contemplem os servidores efetivos sejam estendidos aos terceirizados. Exemplo disso, continuou, é que tão logo as atividades da universidade foram suspensas, a Pró-Reitoria de Administração (PROAD) notificou a empresa para que os terceirizados tivessem garantido o direito ao isolamento social.

 

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...