Descaso

Professores de Baraúna estão há 3 anos sem reajuste do Piso

Trabalhadores amargam defasagem salarial que ultrapassa os 16%

Os professores da rede municipal de ensino de Baraúna poderão entrar em greve por tempo indeterminado nos próximos dias. Eles realizaram uma parada de advertência nesta quarta-feira (27/3), para pressionar a prefeita Lúcia Nascimento a atender às reivindicações da categoria.

Os trabalhadores lutam pelo reajuste salarial para os servidores gerais e do Piso do Magistério para os profissionais da educação. Há 3 anos que a prefeita não concede qualquer reajuste aos servidores, que já somam defasagens salariais superiores a 16%.

Para o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Baraúna (SINDISERB), Lairton Viana, além de não atender às demandas dos servidores, a prefeita não se mostra aberta ao diálogo. “Isso mostra a falta de respeito e de valorização da gestão com os trabalhadores”, destaca.

Na parada de advertência desta quarta-feira, os servidores decidiram dar prazo de 15 dias para que a prefeita apresente uma proposta, sob pena de ser deflagrada greve por tempo indeterminado.

 

Notícias semelhantes