Lava Jato

Presidente do PT quer liberdade de Dirceu, Palocci e Vaccari

Ruy Falcão defende a liberação de membros do partido baseado na decisão do ministro do STF Marco Aurélio que soltou o goleiro Bruno.

O presidente nacional do PT, Ruy Falcão, defendeu que João Vaccari Neto, José Dirceu e Antonio Palocci devem ser soltos. Em uma publicação, feita nesta segunda-feira (27), o petista classificou como um “despacho memorável” a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello de soltar o goleiro Bruno, afirmando que o mesmo deveria ser feito com Vaccari, Dirceu e Palocci.

Segundo o presidente do PT, a soltura do ex-goleiro do Flamengo, Bruno de Souza, na semana passada, por decisão liminar do ministro do STF “deveria levar a uma revisão geral nas decisões recentes da Suprema Corte nos requerimentos de habeas corpus sistematicamente negados”.

Na publicação, Ruy Falcão relembrou a decisão de Marco Aurélio de que a prisão preventiva decretada pelo Tribunal do Júri de Contagem (MG), de primeira instância, “não se sustentava” e reproduziu trechos do despacho: “A esta altura, sem culpa formada”, disse o ministro, “o paciente está preso há 6 anos e 7 meses.

Nada, absolutamente nada, justifica tal fato. A complexidade do processo pode conduzir ao atraso na apreciação da apelação, mas jamais à projeção, no tempo, de custódia que se tem com a natureza de provisória”.

Para Ruy Falcão, “o rigor jurídico do ministro Mello para um homicida confesso deveria estender-se ao conjunto das sentenças do STF”. E indagou: “afinal, por que manter presos João Vaccari, José Dirceu e Antônio Palocci – e há outros em situação semelhante — contra os quais só existem delações e nenhum prova consistente?”.

 

Notícias semelhantes