Rombo

Prefeitura de Mossoró deve quase 12 milhões aos servidores

Maior parte dos débitos é com os servidores da Educação, que decidiram esperar por calendário a ser anunciado pelo prefeito Allyson Bezerra

A prefeitura de Mossoró tem uma dívida de R$ 11,6 milhões com os servidores públicos municipais. São débitos deixados pela gestão da ex-prefeita Roalba Ciarlini, do Partido Progressistas (PP). A informação foi repassada aos dirigentes do Sindicato dos Servidores Públicos Municiais de Mossoró (SINDISERPUM) pelo prefeito Allyson Bezerra, do Solidariedade (SDD) em reunião ocorrida ontem pela manhã.

A prefeitura tem débitos salariais com 1.361 funcionários públicos mossoroenses, dos quais 964 da Educação e 273 da Saúde. Além disso, o município deve ainda vantagens pessoais, como horas extras, insalubridade, plantões e décimo terceiro salário, por exemplo, a 1.800 trabalhadores.

Além de não pagar aos trabalhadores, a gestão da ex-prefeita Rosalba Ciarlini apagou dos sistemas dívidas que somam mais de R$ 69 milhões, estando inclusos os valores devidos aos servidores, segundo informou o prefeito aos sindicalistas.

De acordo com Allyson Bezerra, as dívidas estavam empenhadas para ser pagas, mas foram deletadas do sistema e, com isso, deixaram de existir. O prefeito afirmou que sua equipe econômica está estudando uma forma para encontrar meios legais – e dinheiro – para pagar essas dívidas. Para isso, tentará incluí-las no Orçamento da prefeitura.

Na reunião com os representantes do SINDISERPUM, o prefeito reafirmou que na próxima segunda-feira, 25/1, vai anunciar o calendário de pagamento do funcionalismo público mossoroense para todo o ano de 2021. Ele também prometeu que na próxima sexta-feira, 29/1, os salários de janeiro estarão na conta dos servidores.

O gestor, no entanto, não garantiu o pagamento do terço de férias dos servidores da Educação. Sobre o décimo terceiro salário, está buscando meios de garantir que o pagamento seja feito no mês de aniversário do servidor, a partir da folha de fevereiro. Allyson Bezerra também reafirmo a disposição de manter o canal de diálogo aberto com os servidores.

Os servidores da Educação se reuniram, de forma remota, em assembleia virtual, na manhã deste sábado, para que o sindicato repassasse os informes da reunião e a categoria deliberasse sobre o que fazer. Por maioria, ficou decidido que os servidores irão aguardar o pronunciamento oficial do prefeito, previsto para segunda-feira, com proposta real e fazer assembleia na terça-feira para nova deliberação.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...