Apreensão

Polícia Penal frustra tentativa de entrada de droga em Alcaçuz

Esta foi a segunda apreensão do tipo registrada no ano na unidade.

Policiais penais da Secretaria da Administração Penitenciária (Seap) impediram nesta terça-feira, dia 17, a entrada de 52 pontos de LSD na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta. Esta foi a segunda apreensão do tipo registrada no ano na unidade. Detento e visitante foram identificados e serão alvo de um inquérito policial.

A droga foi interceptada na revista dos objetos de uso permitido deixados pelos visitantes aos presos. Na esteira localizada na entrada do presídio, o policial penal de plantão Alisson Alencar suspeitou do volume no cós de um calção deixado pelo visitante para um detento. “Percebi algo suspeito no toque e, com um canivete, abri a costura e localizei a droga”, disse.

A droga foi apreendida e o detento imediatamente reconhecido. A pessoa que deixou o material também foi identificada e responderá a inquérito por tráfico dr drogas na Polícia Civil. Essa foi a segunda apreensão de LSD usando o mesmo “modus operandi”, esse ano, na Penitenciária de Alcaçuz.

O secretário da Administração Penitenciária, Pedro Florêncio Filho, destacou o comprometimento dos policiais penais. “Ações pró-ativas como esta são inerentes a todos os polícias penais do Estado. Alcaçuz tem um efetivo muito empenhado, que atua com extremo profissionalismo, mantendo a segurança da penitenciária. São esses operadores da linha de frente do sistema prisional que tem, diariamente, mantido o controle das unidades”, disse.

Todos os visitantes que adentram na unidade prisional passam pelo bodyscan, um aparelho de revista pessoal por escâner, que possibilita a observação de imagens de raios-X do corpo inteiro, evitando a revista íntima e frustrando a entrada de armas, drogas e celulares. O equipamento, aliado ao trabalho dos policiais penais, inibe as tentativas de entrada de material ilícito. Mas devido à pandemia do Covid-19, muitos materiais são entregues na unidade para serem levados posteriormente aos presos. Foi nesse tipo de entrega às duas tentativas frustradas de entrada da droga. O LSD, por ser acondicionado em pequenos pontos de papel, é fácil de ser dissimulado, mas a Polícia Penal, diante dos flagrantes, está intensificando as ações preventivas. São fiscalizados 100% do material que adentra às unidades prisionais do RN.

O LSD (dietilamida do ácido lisérgico) é uma substância sintética pertencente ao grupo dos alucinógenos. É uma droga produzida em laboratório capaz de alterar as percepções, os pensamentos e os sentimentos de quem a utiliza. A droga apreendida na unidade prisional estava acondicionada em pedaços de papel para o uso sublingual. O LSD é um alucinógeno dos mais potentes, capaz de fazer o usuário sentir, ouvir e ver coisas mesmo sem um estímulo tátil, auditivo e visual.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...