Operação

PF prende agente suspeito de corrupção

 Segundo a corporação, o objetivo da ação é investigar supostos atos de corrupção cometidos pelo homem, que era responsável pelo processos licitatórios da Penitenciária Federal do município.

A Polícia Federal deflagrou uma operação na manhã desta terça-feira (26) e prendeu um servidor federal do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), em Mossoró, na região Oeste potiguar. Segundo a corporação, o objetivo da ação é investigar supostos atos de corrupção cometidos pelo homem, que era responsável pelo processos licitatórios da Penitenciária Federal do município.

A operação foi denominada Tu Quoque Brute – em Latim, que faz referência à frase dita pelo imperador romano Júlio César, quando reconheceu o filho adotivo Marcus Brutus entre os seus assassinos (“Até tu, Brutus?”).

De acordo com a PF, a investigação apura indícios de que um agente federal solicitou propina de uma empresa para formalizar um contrato com a unidade prisional. Para isso, ele ainda teria falsificado documentos públicos e dispensado, indevidamente, o processo legal de licitação.

Cerca de 20 policiais federais cumprem seis mandados judiciais de busca e apreensão expedidos pela 8ª. Vara da Justiça Federal em Mossoró, além de um mandado de prisão preventiva, um mandado de intimação e um mandado de intimação de cautelar diversa de prisão.

Ainda de acordo com a PF, os supostos envolvidos devem responder pela prática dos crimes de corrupção passiva e falsidade ideológica, cujas penas somadas podem chegar a 17 anos de reclusão e, ainda, pelo crime de dispensa de licitação, com penas de até 5 anos de detenção e multa.

*Com informações do G1

Notícias semelhantes