inquérito

PM é indiciado pela morte de Luiz Benes Júnior

O PM responderá por homicídio doloso, quando o autor mata com intenção ou assumindo os riscos de uma ação que pode tirar a vida de alguém.

A Polícia Civil indiciou um policial militar pelo homicídio do estudante Luiz Benes Leocádio Araújo Júnior, de 16 anos, morto durante uma troca de tiros de policiais com assaltantes no dia 15 de agosto de 2018, na Zona Norte de Natal. O PM responderá por homicídio doloso, quando o autor mata com intenção ou assumindo os riscos de uma ação que pode tirar a vida de alguém.

Na tarde daquele dia, Benes Júnior foi vítima de um sequestro-relâmpago no bairro do Tirol, em Natal. Ele em frente ao escritório do pai, o ex-prefeito de Lajes e agora deputado federal Benes Leocádio, quando foi abordado pelos criminosos.

Cerca de uma hora depois, o jovem acabou morto durante uma troca de tiros envolvendo policiais militares e os bandidos. O suspeito Mateus da Silva Régis, de 17 anos, morreu e outro adolescente, de 16 anos, foi apreendido.

Um dos tiros que atingiu o estudante Benes Júnior, não partiu das armas apreendidas com os criminosos. A afirmação foi feita pela delegada Taís Aires, da Delegacia de Homicídios, ainda em setembro do ano passado.

Notícias semelhantes